quinta-feira, 20 de abril de 2006

Super-Homem a canção

Gilberto Gil estava hospedado na casa de Caetano Veloso no Rio de Janeiro, quando, um dia, o anfitrião chegou entusiasmado com “Super-Homem” (“Superman”), um filme que acabara de assistir, com Christopher Reeve no papel do herói. Então, Gil “viu o filme” através da narrativa de Caetano e naquela noite não conseguiu dormir.

Ficara tão impressionado com a imagem do Super-homem fazendo a Terra girar ao contrário em seu movimento de rotação, a fim de voltar o tempo e salvar a mulher, que acabou pulando da cama para compor “Super-Homem — A Canção” em apenas uma hora, o que contraria o seu método habitual de trabalho: “Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria / que o mundo masculino tudo me daria / do que eu quisesse ter...”

Gil esclarece no livro Todas as letras: “muita gente confundia essa música como apologia ao homossexualismo e ela é o contrário. (...) Eu tinha feito ‘Pai e Mãe’ antes, já abordara a questão, mais explicitamente da posição de ver o filho como o resultado do pai e da mãe. Em ‘Super-Homem — A Canção’, a idéia central é de que pai é mãe, ou seja, todo homem é mulher (e toda mulher é homem).” Inegavelmente, os versos finais da canção, que a princípio soam como algo conhecido, agradam em cheio o público feminino: “Quem sabe/ o Super-Homem venha nos restituir a glória / mudando como um deus o curso da história / por causa da mulher” - “Super-Homem — A Canção” (o subtítulo foi criado para diferenciar do filme) e outras composições já citadas fizeram de Realce um dos álbuns da maior importância e vendagem na discografia de Gilberto Gil (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Super-Homem, a canção (1979) - Gilberto Gil

Intr.: A7M  A   A7M   

    A7M  Adim                                 A7M
Um dia   vivi a ilusão de que ser homem bastaria
Adim                                G#m7
Que o mundo masculino tudo me daria
C#7/9-               F#7M
Do que eu quisesse ter
    A7M   Adim                                         A7M
Que nada, minha porção mulher que até então se resguardara
Adim                                   G#m7
É a porção melhor que trago em mim agora
C#7/9-            F#7M   Em7   A7
É o que me faz viver

       D7M  D#dim                         C#m7              F#7/9-
Quem dera   pudesse todo homem compreender, ó mãe, quem dera
                               Bm7
Ser o verão no apogeu da primavera
        F#7/9-  B7/9   Bm7    E7/9-
 só por ela   ser
     A7M    Adim                                    A7M
Quem sabe   o super-homem venha nos restituir a glória
Adim                                    Bm
Mudando como um Deus o curso da história
E7/9                Adim  Dm7   G7   C   C    C   C   Bm7  E7/9-
Por causa da mulher

Quem sabe o super-homem venha nos restituir a glória
Mudando como um Deus o curso da história
Por causa da mulher
Postar um comentário