quarta-feira, 24 de maio de 2006

Amante à moda antiga

Na sucessão de discos parecidos, com que mantém a fidelidade de uma legião de admiradores, Roberto Carlos inclui sempre uma canção nostálgica e confessional, na qual se reafirma um romântico incurável. Enquadra-se nessa categoria “Amante à Moda Antiga”, uma das músicas do elepê de 1980.

Sobre uma melodia elegante, desenvolvida na forma do antigo foxe-canção, sua letra relaciona uma série de atributos que caracterizam um amante à moda antiga, culminando nos versos: “Apesar de todo o progresso / conceitos e padrões atuais / sou do tipo que na verdade / sofre por amor e ainda chora de saudade.” Na verdade, ele “sofre” e “chora” com discreção, sem os arroubos de alguns de seus colegas, muito em moda na época (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Amante à moda antiga (1980) - Erasmo Carlos e Roberto Carlos
   G           G7+            G6  G7+
Eu sou aquele amante à moda antiga,
G         G#º        Am7    D7/9
do tipo que ainda manda flores
 Am7                       D7/9     G6   G7+
Aquele que no peito ainda abriga,
D7           D7/5+           G      G7+
recordações de seus grandes amores

   G           G7+         G6  G7+
Eu sou aquele amante apaixonado,
     G            G#º      Am7     D7/9
que curte a fantasia de romances
  Am7                        D7/9
E fica olhando o céu de madrugada
D7         D7/5+      G     G7+   G6   G#º
sonhando abraçado a namorada

Am7       D7/9     Am7        D7/9    G#º
Eu sou do tipo que diz certas coisas,
     G            G7+             G6
que já não são comuns nos nossos dias
   Am7        D7/9   Am7      D7/9
As cartas de amor, o beijo na mão,
G            G#º          Am7      D7/9-    G7
muitas manchas de batom daquele amasso no portão

C7+               Cm6        G7+                 E7
Apesar de todo progresso, conceitos e padrões atuais
A7                         D          Em
Sou do tipo que na verdade sofre por amor
         Fº          D7/9
e ainda chora de saudades

       G           G7+            G6  G7+
Porque sou aquele amante à moda antiga,
    G         G7         C7+
do tipo que ainda manda flores
                Cm6        G7+        E7
Apesar do velho tênis e da calça desbotada,
A7          D7         G    G7+  G6   G7+  G
ainda chamo de querida a namorada
GG7+G6G#ºAm7
D7/9D7D7/5+D7/9-G7
C7+Cm6E7A7D
EmFº

Nenhum comentário: