quinta-feira, 4 de maio de 2006

Brasileirinho

Waldir Azevedo
Primeira composição de Waldir Azevedo - a maior expressão brasileira do cavaquinho, instrumento limitadíssimo, mas do qual conseguia extrair um som extraordinário -, "Brasileirinho" aconteceu por sugestão de um sobrinho seu, menino de dez anos: brincando com um cavaquinho que só tinha uma corda, o garoto pediu-lhe que fizesse uma música que pudesse tocar, nascendo daí, em 1947, a primeira parte do choro.

Contratado pela Continental, Waldir estreou com "Brasileirinho", que rapidamente alcançou um grande sucesso, sendo escolhido para fundo musical da propaganda de diversos candidatos em campanha eleitoral na ocasião. Esta composição que lhe rendeu o suficiente para comprar um apartamento à vista, abriu-lhe as portas para a sua carreira, tornando-se peça obrigatória em seus shows.

Na esteira do sucesso, Ademilde Fonseca gravou-o em 1950, com letra de Pereira Costa, acompanhada pelo próprio Waldir. Daí em diante, "Brasileirinho" seria gravado por dezenas de artistas, no Brasil e no exterior, podendo-se dizer que um espetáculo de choro não estará completo sem esta composição, de preferência no final.

Brasileirinho (choro, 1949) - Waldir Azevedo e Pereira da Costa

Disco 78 rpm / Título da música: Brasileirinho / Autoria: Costa, Pereira (Compositor) / Azevedo, Valdir (Compositor) / Fonseca, Ademilde (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Continental, 1950 / Nº Álbum 16256 / Lado A / Gênero musical: Choro


A                                      D7/9
O brasileiro quando é de choro é entusiasmado
                                A
Quando cai no samba, não fica abafado
           E                      A
E é um desacato quando chega no salão
             E                                    A
Não há quem possa resistir quando o chorinho brasileiro 
faz sentir
                  E       
Ainda mais de cavaquinho com um pandeiro
                    A
E o violão na marcação
       Am                                                 Dm
Brasileirinho chegou a todos encantou fez todo mundo a dançar
                                           E
A noite inteira, no terreiro, até o sol raiar
                                               Am
Quando o baile terminou a turma não se conformou
 G#m    Gm F#m     Fm Em B7
Brasileirinho      abafou
       E                                           Am
Até o velho que já estava encostado nesse dia se acabou
              Am               
Pra falar a verdade estava conversando com alguém
        Dm                                               E
de respeito,  e ao ouvir, o grande choro, eu meti os peitos
                            A7
Deixei o camarada falando sozinho, 
       Dm                      Am
    cantei, pulei, dancei, brinquei
                                  B7
Até me acabei e nunca mais esquecerei 
              E              A
      o tal chorinho brasileirinho

Fontes: Instituto Moreira Salles - Acervo musical; A Canção no Tempo - Volume 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário