domingo, 7 de maio de 2006

Paraíba

Emilinha Borba
Em 1929, a Aliança Liberal - coligação oposicionista formada por políticos do Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraíba - lançou as candidaturas de Getúlio Vargas, presidente do Rio Grande do Sul, à presidência da República e de João Pessoa de Queiroz, presidente da Paraíba, a vice-presidente (na época, os governadores de estado eram chamados presidentes).

Essa coligação, derrotada nas urnas pelo situacionista Júlio Prestes, seria o embrião das forças que deflagrariam a Revolução de 30, movimento vitorioso que mudou o curso de nossa história. O atrevimento da pequena Paraíba, participando valentemente desses acontecimentos, inspirou a expressão "Paraíba mulher macho, sim senhor", aproveitada vinte anos depois por Luiz Gonzaga e Humberto teixeira num jingle político, logo transformado no baião "Paraíba".

Só que, esquecida a origem, a expressão foi tomada ao pé-da-letra pela malícia popular, que a vinculou ao homossexualismo feminino - "Quando lama virou pedra / e mandacaru secou / quando ribaçã de sede / bateu asas e voou / foi aí que eu vim-me embora / carregando a minha dô / hoje eu mando um abraço pra ti pequenina / Paraíba masculina, muié macho, sim Sinhô".

Na segunda parte, o verso "Eta, pau Pereira em Princesa já roncou" é uma referência ao coronel José Pereira e à Revolta de Princesa, uma rebelião por ele comandada, em junho de 1930, contra o governo de João Pessoa. Zé Pereira chegou a proclamar a independência do município de Princesa no Decreto n° 1 de seu governo... Lançada por Emilinha Borba em março de 50 (Luiz Gonzaga só a gravaria em 52), "Paraíba" é um dos maiores sucessos de sua carreira.

Paraíba (baião, 1950) - Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira

Disco 78 rpm / Título da música: Paraíba / Autoria: Teixeira, Humberto, 1916-1979 (Compositor) / Gonzaga, Luiz (Compositor) / Borba, Emilinha (Intérprete) / Canhoto (Tramontano, Waldiro), 1908-1987 (Acompanhante) / Coro (Acompanhante) / Os Boêmios (Acompanhante) / Regional (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Continental, 1950 / Nº Álbum 16187 / Gênero musical: Baião /
G
Quando a lama virou pedra
              Am
E Mandacaru secou
                    D7
Quando o Ribação de sede 
             G
Bateu asa e voou
Foi aí que eu vim me embora
                    C
Carregando a minha dor
         Cm
Hoje eu mando um abraço 
    G
Pra ti pequenina
             Am
Paraíba masculina,
    D7             G
Muié macho, sim sinhô
G
Eita pau pereira
                        Am
Que em princesa já roncou
        D7
Eita Paraíba
                  G
Muié macho sim sinhô 
Eita pau pereira
                    C
Meu bodoque não quebrou

         Cm
Hoje eu mando 
               G
Um abraço pra ti pequenina
             Am
Paraíba masculina,
    D7             G
Muié macho, sim sinhô
         G
Quando a lama virou pedra
               Am
E Mandacaru secou
                    D7
Quando arribação de sede 
             G
Bateu asa e voou
Foi aí que eu vim me embora
                   C
Carregando a minha dor
        Cm
Hoje eu mando um abraço 
    G
Pra ti pequenina 
              Am
Paraíba masculina,
      D7           G
Muié macho, sim sinhô

Eita, eita
C7
Muié macho sim sinhô


Fontes: Instituto Moreira Salles - Acervo musical; A Canção no Tempo - Volume 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.

Nenhum comentário: