segunda-feira, 12 de junho de 2006

Jumento Celestino

Mamonas Assassinas
De quem é esse jegue??!! (3x)
Ô rapá!! Num é jegue não é jumento!
( E F G ) (3x)

G
Tava ruim lá na Bahia, profissão de bóia-fria
Trabalhando noite e dia não era isso que eu queria
F
Eu vim embora pra São Paulo
G
Eu vim no lombo do jumento
Com pouco conhecimento
Enfrentando chuva e vento
         C
Dando um peido fedorento
F
 Até na bunda fez um calo
G
Chegando na capital
Uns puta predião legal
As "mina" pagando um pau
             C
Pois meu jumento andava mal
F
Precisando reforma
G
Fiz a pintura
Importei quatro ferradura
Troquei até a dentadura
    C
E pra completá a belezura
F
Eu instalei um Roadstar
(E F G )
Descendo com o jumento na maior vula
Ultrapassei farol vermelho dei de frente com uma mula
Sai avoando parecia um foguete
Só num estourei meu coco, pois tava de capacete
Me alevantei e o dono da mula gritando
O povo em volta tudo olhando, ninguém pra me socorrer
Fugi mancando, a multidão se amultuando
O povo tudo gritando: "ô baiano, cê vai morrer"

(solo) (G C F)

G
Despois desse sofrimeto a maior desilusão
C
Pra aumentar meu lamento foi simbora meu jumento
   F
E me deixou com as prestação
G
E hoje eu to arrependido de ter feito migração
             C
Volto pra casa fudido com um monte de apelido
F
E o mais bonito é cabeção!
Postar um comentário