quarta-feira, 19 de julho de 2006

Fumo

Fagner
Tom: D
Intro.: D  E/D  D,  D  E/D  Bm,
        D  E/D  Bm  F#m  G  A7  D

D              E/D           D
Longe de ti são ermos os caminhos
D                  E/D       D
Longe de ti não há luar nem rosas
D              F#m         B7
Longe de ti há noites silenciosas
                G      A7       D
Há dias sem calor, beirais sem ninhos
Meus olhos são dois velhos pobrezinhos
Perdidos pelas noites invernosas
Abertos sonham mãos cariciosas
Tuas mãos doces, plenas de carinhos
    Bm        F#m             Bm
Os dias são outonos, choram, choram
                F#m           Bm
Há crisântemos roxos que descoram
D                E/D           D
Há murmúrios dolentes de segredos
                E/D                 D
Invoco o nosso sonho, estendo os braços
                 F#7         Bm
E é ele, ó meu amor, pelos espaços
               G         A7        D
Fumo leve que foge entre os meus dedos
Postar um comentário