segunda-feira, 31 de julho de 2006

Serenata suburbana

Capiba
A princípio, “Serenata Suburbana” era uma valsa seresteira que Orlando Correia gravou em 1955, sem o menor sucesso. Quatro anos depois, Paulo Molin, que havia sido menino prodígio cantando nas rádios de Recife, relançou-a em ritmo de guarânia, muito em moda na ocasião (“Levo a vida em serena-a-ta/ somente a cantar...”). Em seguida, virou sucesso na voz de Dalva de Andrade, cantora que aparecia como uma espécie de sucessora, pelo estilo, de sua xará Dalva de Oliveira. Daí em diante esta guarânia pernambucana se internacionalizou, ganhando letra em espanhol de Aristides Valdez.

Serenata Suburbana (guarânia, 1960) - Capiba - Intérprete: Dalva de Andrade

Disco 78 rpm / Título da música: Serenata suburbana / Capiba (Compositor) / Andrade, Dalva de (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1960 / Nº Álbum 14620 / Gênero musical: Guarânia.

Bm                       F#7
Levo a vida em serenata
              Bm   F#7    Bm
Somente a cantar
                Bm
Quem não me conhece
D               C#7
Tem a impressão
                    F#7
De que eu sou tão feliz...
                Bm    F#7
Mas não é isso não, não...
Bm                     F#7
Se eu canto em serenata
               B   G#m  C#m  F#7
É para não chorar
B                                          F#7
Ninguém sabe a dor que eu sinto dentro de mim
                                          B
Ninguém sabe porque eu vivo tão triste assim
               G#7            C#m
Se eu fosse realmente muito feliz
Em                   Bm
Não chorava em todo canto
               F#7             Bm
Nem cantava para abafar meu pranto.
F#7                       B
Hum, hum, hum, hum, hum, hum
F#7                       B   Bm
Hum, hum, hum, hum, hum, hum


A Canção no Tempo - Vol.2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34
Postar um comentário