terça-feira, 18 de abril de 2006

Canção para inglês ver

Lamartine Babo
Nenhuma antologia da canção humorística brasileira pode ignorar "Canção Para Inglês Ver", uma obra-prima no gênero. Espirituosa, crítica, brincalhona, esta composição é uma sátira ao uso de palavras e expressões estrangeiras que se tornou moda entre nós, quando da chegada do cinema falado.

Empregando o recurso do nonsense, Lamartine Babo construiu os versos mais absurdos, através dos quais rimou "I love you" com "Itapiru"; "independence day" com "me estrepei" e outros disparates. Tudo isso sobre uma bela melodia, ao melhor estilo dos foxes americanos.

Gravada pelo autor, "Canção Para Inglês Ver" fez sucesso no país inteiro e ainda estimulou outros compositores a desenvolverem peças sobre o tema, como "Não tem tradução" (de Noel Rosa) e "Good bye" (de Assis Valente).

Canção para inglês ver (fox-humorístico, 1931) - Lamartine Babo

Disco 78 rpm / Título da música: Canção para inglês ver / Autoria: Babo, Lamartine, 1904-1963 (Compositor) / Joel de Almeida, 1913-1993 (Intérprete) / Conjunto Rítmico (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1955 / Nº Álbum 13859 / Gênero musical: Fox /

Ai loviu forguétiscleine meini itapirú
forguetifaive anda u dai xeu
no bonde Silva Manuel
ai loviu tchu revi istiven via catchumbai
independence la do Paraguai estudibeiquer Jaceguai
ou ies mai gless salada de alface flay tox mail til
oh istende oiu ou ié forguet not mi
ai Jesus abacaxi uisqui of xuxu
malacacheta independancin dei
istrit flexi me estrepei
delícias de inhame reclaime de andaime
mon Paris jet'aime sorvete de creme
ou ies mai veri gudi naiti
dubli faiti isso parece uma canção do oeste
coisas horríveis lá do faroeste
do Tomas Veiga com manteiga
mai sanduíche eu nunca fui Paulo Iscrish
meu nome é Laski Enen Claudi Jony Felipe Canal
laiti endepauer companhia limitada
aiu Zé Boi Iscoti avequi Boi Zebu
Lawrence Olivier com feijão tchu tchu
trem de cozinha não é trem azul


Fonte: A Canção no Tempo - Vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.

Nenhum comentário: