terça-feira, 30 de maio de 2006

À beira do Pantanal

À beira do Pantanal - Raul Seixas e Cláudio Roberto

Intr.: D

     D                   Bm                         
Foi lá na beira do Pantanal
     D                   Bm
Seu corpo tão belo enterrei
     D                     Bm
Foi lá que eu matei minha amada
     D          G            D
Sua voz na lembrança eu guardei:
"Por que, meu querido
              Bm
Por que, meu amor
    D                  Bm
Cravaste em mim teu punhal?
     D                          Bm
Meu peito tão jovem sangrando assim
     D        G        D
Por que esse golpe mortal?"
                   Bm
Assassinei quem amava
     D                Bm
Num gesto sagrado de amor
   D                 Bm
O sangue que dela jorrava
   D       G         D
A sede da terra acalmou
  Bm                D Bm
E lá onde jaz o seu corpo
     D                 Bm
Cresceu junto com o capim
     D                         Bm
Seus lindos cabelos negros que eu
   D    G          D   B7 E C#m E A E F#7
Regava como um jardim
   Bm                D    Bm
A lei dos homens me condenou:
    D                 Bm
Perpétua será tua prisão
    D                      Bm
Porque foi eu mesmo quem calou
     D    G         D   B7
Com aço aquele coração
       E                C#m                       
E eu preso aqui nessa cela
    E                   C#m
Deixando minha vida passar
 E                    C#m
Ainda escuto a voz dela
    E         A         E
No vento que vem perguntar:
"Por que, meu querido
               C#m
Por que, meu amor
    E                  C#m
Cravaste em mim teu punhal?
      E                         C#m
Meu peito tão jovem sangrando assim
     E        A        E
Por que esse golpe mortal?
    E        A         E
Cravaste em mim teu punhal
     E        A        E
Por que esse golpe mortal??

Nenhum comentário: