terça-feira, 30 de maio de 2006

Ângela

Raul Seixas
(intro) E  D  D#º  A  F#m  B7  E7

F#m
Mesmo que me aperte
essa sensação sem nome

Ou que me faça engolir
                         E
a seco a minha sede é de Angela
D        D#°      A       F#m B7 E7
Angela,           Angela
   F#m
Ou quantas vezes eu que quis negar

Mas o meu rio só corria em direção

Ao mar, em direção
          E
Ao mar de Angela
D       D#°       A
Angela,           Angela

Em                   A
Provar do meu leite agora
   Em               A      A5+
O gosto da minha vitoria
       Bm
Do meu amor,
                 E    C#7
do meu amor por mim

F#m
Eu me achava o rei do fogo e dos trovões

Eu assisti meu trono desabar
                        E
Cedendo as tentações de Angela
D      D#dim     A
Angela,          Angela

Ah.....

   F#m
Ou minha espada erguida para a guerra

Com toda furia que ela encerra no entando é tão docê
tão docê
    E       D         A
Pra Angela, Angela,  Angela.

Nenhum comentário: