segunda-feira, 8 de maio de 2006

Ninguém me ama

Nora Ney
A onda do bolero que invadiu o Brasil no final dos anos quarenta, acabou por influenciar o surgimento do fenômeno "samba-de-fossa" que marcou a década seguinte.

Surgiriam, assim, dezenas de composições que contavam desenganos, solidão, amores infelizes, muitas delas tendo com cenário bares e boates.

Como figuras primordiais, responsáveis mesmo pela iniciação do movimento, podem ser apontadas o compositor Antônio Maria e a cantora Nora Ney. Dele são as melhores peças do gênero e dela as melhores interpretações, como acontece em "Ninguém Me Ama", paradigma do samba-de-fossa e sucesso nacional.

Ninguém me ama (samba-canção, 1952) - Fernando Lobo e Antônio Maria - Intérprete: Nora Ney


Am --------------Dm/F ------C7+ ------------F7+---- Dm
Ninguém me ama . . . . . . / Ninguém me quer
--------------------Dm6 ------------------E ------E5/-9
Ninguém me chama --------de meu amor
------------A9 -----Am7 -----------------Dm/F------ Dm
A vida passa . . . . -------e eu sem ninguém
------------------Dm/F -----E------------------- A9
E quem me abraça . . . . . -------não me quer bem

Em7/-5----------------- A7
Vim pela noite tão longa
-------------------------Dm
De fracasso em fracasso
--------------------------G7
E hoje descrente de tudo
--------------------C
Me resta o cansaço
-----------------E7 ---------------Am
Cansaço da vida, cansaço de mim
------------------E7
Velhice chegando
----------------------Am
E eu chegando ao fim

Am -------------Dm/F -------E7------------------ Am
Ninguém me ama . . . . . . ---------ninguém me quer . . .

Nenhum comentário: