sábado, 3 de junho de 2006

Aos filhos de Câncer

Oswaldo Montenegro
Intro: A  F#m  F#m/E  D  E7  A  E7

A                                F#m
Caranguejo, signo da última estação do segundo lugar
   F#m/E                    D
Do primeiro desejo que não há
                    E7                 A     E7
Como dissimulando se esconder no porão
A                                F#m
Caranguejo da canceriana, solidão de horizontalizar
F#m/E                    D
No canteiro de beijos que não dá
 E7               A                 A7
Como dissimulando se esconder no porão do ser
D                         C#7                  F#m
Caranguejo cada vez que a gente se encontrar no cio
              A  
Pode ser que não, 
                      D            E7                  A    A7
    mas eu quase adivinho que no coração alguém vai batucar
D                        C#7                   F#m
Caranguejo é o signo de quem só me chama de filho
                A                D  
E do meu coração, e do Gilberto Gil, 
                  E7                 A
      Caetano é leão e sempre vai reinar
     E7
Pois é
A                               F#m
Caranguejo, símbolo da réplica fusão do que não caberá
    F#m/E                     D
Mas no primeiro ensejo brilhará como volatizando
E7             A      E7
Se acender um balão
     A7
Pro céu
Postar um comentário