domingo, 23 de julho de 2006

A violeira

A violeira - Chico Buarque e Tom Jobim
        E        A/E            E
Desde menina, caprichosa e nordestina
         A/E           E          A/E       E A#7+
Que eu sabia, a minha sina era no Rio ir morar
    A7+          Am6               G#7
Em Araripe topei com um chofer dum jeep
     C#m7/11     F#7/13      B7/9     E
Que descia pra Sergipe pro serviço militar
                 A/E          E
Esse maluco me largou em Pernambuco
           A/E       E         A/E         E   A#7+
Quando um cara de trabuco me pediu pra namorar
       A7+         Am6         G#7   
Mais adiante, num estado interessante
      C#m7/11   F#7/13    B7/9      E
Um caixeiro viajante me levou pra Macapá
      C#m7    F#7               B
Uma cigana revelou que a minha sorte
     G#m7          C#m7           F#7        B
Era ficar naquele Norte e eu não queria acreditar
           D#m7          G#7       C#
Juntei os trapos com um velho marinheiro
 A#m7           C#m7           F#7         B  F#7/11
Viajei no seu cargueiro que encalhou no Ceará
            E          A/E         E
Voltei pro Crato, fui fazer artesanato
    A/E           E        A/E       E   A#7+
De barro bom e barato pra mode economizar
          A7+            Am6         G#7
Eu era um broto e também fiz muito garoto
       C#m7/11          F#7/13      B7/9        E
Um mais bem feito que o outro, eles só faltam falar
          C#m7       F#7               B
Juntei a prole e me atirei no São Francisco
     G#m7          C#m7      F#7            B
Enfrentei raio, corisco, correnteza e coisa má
       Bm7             E7          A
Inda arrumei com um artista em Pirapora
                         Am           D7       G   B7/9
Mais um filho e vim-me embora, cá no Rio vim parar
        E           A/E         E
Ver Ipanema foi que nem beber Jurema
      A/E        E          A/E           E   A#7+
Que cenário de cinema, que poema à beira mar
          A7+          Am6           G#7
E não tem tira, nem doutor, nem ziquizira
     C#m7/11        F#7/13      B7/9        E
Quero ver quem é que tira nóis aqui desse lugar
                      A/E           E
Será verdade que eu cheguei nessa cidade
      A/E        E          A/E           E   A#7+
Pra primeira autoridade resolver me escorraçar?
               A7+      Am6           G#7
Com a tralha inteira remontar a Mantiqueira
     C#m7/11      F#7/13           B7/9        E
Até chegar na corredeira, o São Francisco me levar?
      C#m7              F#7               B
Me distrair nos braços de um barqueiro sonso
     G#m7          C#m7      F#7         B
Despencar na Paulo Afonso, o oceano me afogar
           Bm7          E7          A
Perder os filhos em Fernando de Noronha
                     Am          D7          G   B7/9
E voltar morta de vergonha pro sertão de Quixadá?
        E             A/E         E
Tem cabimento, depois de tanto tormento
    A/E             E              A/E           E   A#7+
Me casar com algum sargento e todo sonho desmanchar?
          A7+          Am6           G#7
Não tem carranca, nem trator, nem alavanca
        C#m7/11          F#7/13      B7/9         E
Eu quero ver quem é que arranca nóis aqui deste lugar!

Nenhum comentário: