sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Sempre Mangueira

Nelson Cavaquinho
Tom: G


A7 D7 G Bm Bbm Am
Mangueira é celeiro
Am7 D7 G7M G6
De bambas como eu
Bm7
Portela também teve
G#m7/5- F#7 Bm7 G7
O Paulo que morreu
C7M F#7 Bm7 E7
Mas o sambista vive eternamente
Am7 D7 G7M
No coração da gente
Am7 D7
Os versos de mangueira são modestos
G7 F#7 F7
Mas há sempre força de expressão
E7 Am7
Nossos barracos são castelos
A7 D7
Em nossa imaginação
G
Oh, oh, oh, oh
D7 G D7 G
Foi mangueira que chegou
Postar um comentário