quinta-feira, 10 de agosto de 2006

Vestido de lágrimas

Sílvio Caldas
Vestido de lágrimas (valsa, 1935) - Orestes Barbosa e Sílvio Caldas

Vou me mudar soluçante
Do apartamento elegante
Que tem, do antigo fulgor
Lindos Biombos ornados
De Crisântemos doirados
Cenário do nosso amor

A nossa vida era calma
Más eu sentia em minh'alma
Um medo não sei de que
E um dia quanta tristeza
Achei a lâmpada acesa
E não achei mais você

Fechei a luz com vergonha
Da minha face tristonha
Para a mim mesmo enganar
Para não ver nos espelhos
Meus olhos muito vermelhos
De tanto e tanto chorar


E solucei, vou ser franco
Só o luar cisne branco
Ouviu o meu soluçar
Um soluçar comovido
Com que eu molhava o vestido
Que você deixou ficar
Postar um comentário