quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Corcovado

Antônio Carlos Jobim
Provedor de melodias para versos alheios, Tom Jobim é também o autor das letras de alguns de seus maiores sucessos. Este é o caso do samba “Corcovado, um cartão postal do Rio de Janeiro, poética e musicalmente impregnado pelo espírito da bossa nova: “Um cantinho, um violão /esse amor, uma canção / pra fazer feliz a quem se ama / muita calma pra pensar / e ter tempo pra sonhar / da janela vê-se o Corcovado / o Redentor, que lindo.”

Sobre esta letra há duas curiosidades a assinalar: originalmente o primeiro verso dizia: “um cigarro, um violão.” Nos ensaios para a gravação, João Gilberto convenceu Tom Jobim a mudá-lo para “um cantinho, um violão”. Já os versos “da janela vê-se o Corcovado / o Redentor, que lindo”, foram inspirados pela paisagem vista das janelas do apartamento em que o autor morava na ocasião. “Pouco depois, a construção de um edifício em frente acabou com a paisagem”, comenta Paulo Jobim, filho de Tom. Por sua vez, esse apartamento, situado na Rua Nascimento Silva, 107, em Ipanema, acabou entrando para a letra do samba “Carta ao Tom 74”, de Toquinho e Vinícius de Moraes.

Começando com uma introdução que o identifica de imediato e é parte integrante da composição — um desenvolvimento melódico sobre a harmonia dos compassos iniciais do tema principal — , “Corcovado” encantou dezenas de músicos e cantores no Brasil e no exterior. Daí a sua vasta discografia, que o faz figurar entre as canções mais conhecidas de Antônio Carlos Jobim, destacando-se entre os seus intérpretes João Gilberto (o primeiro), o próprio Tom (em quatro versões, uma delas com a participação de Elis Regina) e, com o título de “Quiet Nights of Quiet Stars”, um vasto elenco de cantores (Sinatra, Ella Fitzgerald) e músicos de jazz (Stan Getz, Miles Davis, Teddy Wilson).

Em 1987, num levantamento realizado por Jairo Severiano e Vera de Alencar, “Corcovado” ostentava a terceira colocação entre as canções mais gravadas de Jobim, superado apenas por “Garota de Ipanema” e “Samba de uma Nota Só” (A Canção no Tempo - Vol. 2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello- Ed. 34).

Corcovado (samba bossa, 1960) - Tom Jobim - Interpretação: João Gilberto

LP O Amor Sorriso e a Flor / Título da música: Corcovado / Jobim, Tom (Compositor) / Gilberto, João (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1960 / Nº Álbum MOFB 3151 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Samba.


Tom: F  

(intro) Am6  G#°(b13)  Gm7  C7/9  F7M  
        Fm6  Em7  Am7  D7/9  G#°(b13)

Am6                G#º(b13)
Um cantinho, um violão
                  Gm7
Este amor, uma canção
          C7/9            F7M   F6
Pra fazer feliz a quem se a___ma
Fm6        Bb7/9
Muita calma pra pensar
       Em7/9  A7/13    A7/13-   Am6
E ter tempo        pra    sonhar
                       Fm6
Da janela vê-se o corcovado
      Bb7/9
O Redentor que lindo
Am6                G#º(b13)
Quero a vida sempre assim

Com você perto de mim
Gm7   C7/9        F7M   F6
Até o apagar da velha chama
Fm6     Bb7/9    Em7
E eu que era triste
           Am7     Dm7
Descrente desse mundo
             G4/7/9 G7/9- Em7/5- A7/13-
Ao encontrar você       eu conheci
F7M         Fm6         Am6
Oque é a felicidade meu amor

( Am6  G#º(b13) Gm7 C7/9 F7M F6 Fm6 Bb7/9 
  Em7/9 A7/13 A7/13- Am6 Fm6  Bb7/9 ) 

(repete tudo)

( Am6  G#º(b13) Gm7 C7/9 F7M F6 Fm6 Bb7/9 
  Em7/9 A7/13 A7/13- Am6 Fm6  Bb7/9 )
Postar um comentário