segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Carmelo Larrea

Carmelo Larrea, compositor e instrumentista, nasceu em Bilbao, Espanha, em 1908. Estudou música na Sociedade Filarmônica, com Jesús Guridi. Mais tarde, trabalhou como empregado em uma loja de bicicletas e como desenhista.

Atuou durante cinco anos no circo, integrando um trio de piano, violino e concertina. Estréiam em Donostia-San Sebastián formando parte do circo dos irmãos Carrey, depois atuam em Barcelona e Madri e passam para os circos Corzana e Feijoo. Carmelo tocava o piano e era um fã do «jazz». Também toca saxofone em um estabelecimento do bairro de Santa Cruz de Sevilha.

Começa a escrever música, incentivado por um companheiro da orquestra. Seu primeiro grande sucesso foi ¡Que buena soy!. Em 1941 compõe Noche triste, que é interpretada Antonio Machín em Sevilha. A partir de então, Larrea compõe novas canções, tais como: Las doce en punto, Un año más e o pasodoble No te puedo querer.

Muda-se para Madri e compõe uma canção para um festival, Dos cruces, da qual foram feitas mais de oitenta versões (inglês, francês e japonês), aparecendo em cinco filmes. Seguem os sucessos de Larrea: Camino verde.

Posteriormente, se muda para a América e, depois de visitar vários países durante nove anos, regressa para a Espanha. Vai para Londres e se integra a uma orquestra do barco «Nili», de Israel, que faz cruzeiros turísticos pelos países nórdicos. Em 1965 volta para a Espanha residindo em Madri onde morre em dois de fevereiro de 1980.

Veja também:

Agustín Lara
Altemar Dutra
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan

Fonte: La Coctelera
Postar um comentário