segunda-feira, 10 de abril de 2006

Agustín Lara

Muitas das canções criadas pelo compositor e poeta mexicano Agustín Lara, como Granada, converteram-se na própria imagem sonora de sua época, tornando seu ator popularíssimo em todo o mundo de cultura latina.

Agustín Lara nasceu em 1900 na Cidade do México. Foi aluno do Colégio Militar, que abandonou para fazer parte, aos 15 anos de idade e como tenente, da guarda pessoal do general revolucionário Francisco Villa. Entre 1920 e 1929, trabalhou como pianista e animador de reuniões sociais, bares e projeções de cinema mudo.

Casou-se com a célebre atriz María Félix e, com o sucesso, sua casa converteu-se em local de reunião de pessoas ligadas à arte e às letras. Sua primeira orquestra, El Son Marabú, contou com duas cantoras excepcionais, Tona la Negra e Ana María Fernández, artífices de sua grande fama.

Lara compôs música e letra de aproximadamente 700 melodias, algumas das quais Granada, Madrid, Valencia, Solamente una vez e María Bonita, alcançaram êxito internacional. Foi também autor de uma opereta, El pájaro de oro. Participou de cerca de trinta filmes. Agustín Lara faleceu na Cidade do México em 6 de novembro de 1970.




Algumas músicas

Amor de mis amores
Concha Nacar
Cuando vuelvas
Cuerdas de mi guitarra
El novillero
Estoy pensando en tí
Granada
Hastío
Humo en los ojos
Lágrimas de sangre
Madrid
María Bonita
Maria Bonita (versão)
Mujer
Murcia
Naufragio
Noche criolla
Noche de ronda
Oración Caribe
Palabras de mujer
Palmeras
Pecadora
Pecadora (versão)
Piensa en mí
Piénsalo bien
Por qué negar
Por qué ya no me quieres
Regalo de viaje
Rosa
Santa
Señora Tentación
Se me hizo facil
Silverio
Solamente una vez
Te quiero
Tengo ganas de un beso
Veracruz

Veja também:

Altemar Dutra
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Consuelo Velázquez
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan

Nenhum comentário: