quinta-feira, 6 de abril de 2006

Evaldo Rui

Evaldo Rui (Evaldo Rui Barbosa), compositor e radialista nasceu no Rio de Janeiro RJ em 9/4/13 e faleceu em 4/8/1954. A mãe, Maria Isabel Barbosa, desde criança freqüentava o rancho Ameno Resedá, de que o avô havia sido porta-estandarte.

Morador da Vila Isabel, na década de 1930 ingressou em rádio como seu irmão Haroldo Barbosa, começando na Rádio Philips, como contra-regra nos programas Casé e Horas do Outro Mundo, e como locutor esportivo. Trabalhou também nas rádios Educadora, Guanabara, Nacional, onde foi chefe da discoteca, e Mauá, da qual foi diretor artístico. Em televisão, trabalhou na TV Tupi e na TV Record, de São Paulo.

Freqüentador do Café Nice, no Rio de Janeiro, ponto de encontro de músicos e compositores, em 1943 começou a compor em parceria com Custódio Mesquita, com quem fez cerca de vinte músicas em estilo romântico. A primeira delas foi o bolero-canção Para que viver (1943) e, entre as de maior sucesso, destacam-se Promessa (1943), Como os rios que correm para o mar e Valsa do meu subúrbio (1944), na voz de Sílvio Caldas; Rosa de maio e Gira, gira, gira, gravados em 1944 por Carlos Galhardo; Valsinha do Turi-Turé, gravada por Linda Batista, e Feitiçaria, gravado por Sílvio Caldas, ambos em 1945.

Após a morte de Custódio Mesquita, lançou ainda músicas da dupla, como Saia do caminho, gravado por Araci de Almeida em 1946; Viva o samba, por Linda Batista em 1947; e Adeus, por Dircinha Batista em 1949. Em 1950 o samba Nega maluca (com Fernando Lobo), interpretado por Linda Batista, foi grande sucesso de Carnaval. Fez também várias versões, como Amada minha, Duas almas e Dez minutos mais.

Algumas músicas

A valsa de quem não tem amor
Chofer de praça
Como os rios que correm para o mar
Feitiçaria
Gira, gira, gira
Inútil
Marcha do tambor
Nega maluca
Nossa comédia
Passarinho da lagoa
Pretinho
Promessa
Rosa de Maio
Saia do caminho
Santa
Sempre juntos
Valsa do meu subúrbio
Voltarás

Obra

Chofer de praça (c/Fernando Lobo), mazurka, 1950; Como os rios que correm pro mar (c/Custódio Mesquita) samba, 1944; Feitiçaria (com Custódio Mesquita), samba, 1945; Inútil, samba, 1949; Madrugada (com Herivelto Martins), samba, 1948; Nega maluca (com Fernando Lobo), samba, 1950; Noturno em tempo de samba (c/Custódio Mesquita), samba, 1944; Passarinho da lagoa (c/Fernando Lobo), toada, 1949; Pretinho (c/Custódio Mesquita), samba, 1944; Promessa (c/Custódio Mesquita), samba, 1943; Rosa de maio (com Custódio Mesquita), fox, 1944; Saia do meu caminho (c/Custódio Mesquita), samba, 1946; Valsa do meu subúrbio (com Custódio Mesquita), valsa, 1944.

Nenhum comentário: