segunda-feira, 17 de abril de 2006

A Rosa

Chico Buarque

 D      A7             D     C#m7/5-  F#7
Arrasa o meu projeto de vida
   Bm      F#7            D7
Querida, estrela do meu caminho
  Bb        A7               D         C#7
Espinho, cravado em minha garganta, garganta
  Am/C      B7              E7      A7
A santa, às vezes troca meu nome, e some

  D        A7            D     C#m7/5-  F#7
E some nas altas da madrugada
   Bm       F#7            D7
Coitada, trabalha de plantonista
  Bb                     D        C#7
Artista, é doida pela Portela, oi ela
   Am/C    B7              E7      A7
Oi ela, vestida de verde e rosa, a rosa

  D       A7                 D7
A Rosa, garante que é sempre minha
    G        B7               E7     A7
Quietinha, saiu pra comprar cigarro
    Bb                           D          C#7
Que sarro, trouxe umas coisas do norte, que sorte
    Am/C      B7            E7     A7
Que sorte, voltou toda sorridente

  D        A7           D      C#m7/5-  F#7
Demente, inventa cada carícia
 Bm           F#7                D7
Egípcia, me encontra e me vira a cara
 Bb                       D          C#7
Odara, gravou meu nome na blusa, me acusa
    Am/C    B7                 E7      A7
Me acusa, revista os bolsos da calça

  D         A7             D      C#m7/5-  F#7
A falsa, limpou a minha carteira
  Bm       F#7            D7
Maneira, pagou a nossa despesa
  Bb                      D          C#7
Beleza, na hora do bom se queixa, me deixa
  Am/C        B7            E7      A7
A gueixa, que coisa mais amorosa, a rosa

  D         A7             D7
A Rosa, e o meu projeto de vida?
   G       B7               E7    A7
Bandida, cadê minha estrela-guia?
  Bb                         D         C#7
Vadia, me esquece na noite escura, mas jura
   Am/C         B7            E7    A7
Me jura, que um dia volta pra casa

  D7+    A7             D7+   D7
Arrasa o meu projeto de vida
   G       Bm7            Em7
Querida, estrela do meu caminho
  G        Gm7              D7+       C#7
Espinho cravado em minha garganta, garganta
  F#m7     Bm7              Em7      A7
A santa às vezes me chama Alberto, Alberto

  D7+     A7                D7+   D7
Decerto sonhou com alguma novela
  G         Bm7             Em7
Penélope, espera por mim bordando
  G       Gm7             D7+        C#7
Suando, ficou de cama com febre, que febre
  F#m7        Bm7               Em7     A7
A lebre, como é que ela é tão fogosa, a Rosa

  D7+    A7            D7+   D7
A Rosa jurou seu amor eterno
    G       Bm7           Em7
Meu terno ficou na tinturaria
   G      Gm7              D7+       C#7
Um dia me trouxe uma roupa justa, me gusta
   F#m7      Bm7              Em7   A7
Me gusta, cismou de dançar um tango

    D7+     A7            D7+   D7
Meu rango sumiu lá da geladeira
  G          Bm7             Em7
Caseira, seu molho é uma maravilha
    G        Gm7               D7+       C#7
Que filha, visita a família em Sampa, às pampa
   F#m7      Bm7            Em7   A7
Às pampa, voltou toda descascada

  D7+    A7               D7+   D7
A fada, acaba com a minha lira
  G       Bm7            Em7
A gira, esgota a minha laringe
  G        Gm7             D7+    C#7
Esfinge, devora a minha pessoa, à toa
  F#m7     Bm7            Em7     A7
A boa, que coisa mais saborosa, a Rosa

    D7+       A7             D7+   D7
Ah, Rosa, e o meu projeto de vida?
   G       Bm7              Em7
Bandida, cadê minha estrela guia?
  G         Gm7              D7+       C#7
Vadia, me esquece na noite escura, mas jura
   F#m7        Bm7           Em7   A7  D7+
Me jura que um dia volta pra casa
Postar um comentário