domingo, 30 de julho de 2006

Papagaio do futuro

Alceu Valença
Alceu Valença
Tom: D
( D   A  )
Estou montado no futuro indicativo
já não corro mais perigo e nada tenho a declarar
Terno de vidro costurado a parafuso
papagaio do futuro num paragaio ao luar
Eu fumo e tusso fumaça de gasolina
olha que eu fumo e tusso  (2X)
Quem sabe, sabe, quem não sabe, sobra
Cobra caminha sem ter direção
Quem sabe a cabra das barbas do bode
A ave avoa sem ser avião    (2X)
>INÍCIO  até "tusso"
( D C A )
Vamos visitar a Lua num foguete americano (4X)
Vem gente lá de São Paulo - quer dizer que é paulistano
Vem gente das Alagoas - quer dizer alagoano
Oi gente da Paraíba - quer dizer paraibano
Vem gente de Pernambuco - quer dizer pernambucano
2X > Vamos vistar a lua...
Nas horas premeditadas / eu vou cantar prá você
Com primir com proceder / lá vou eu continuar

Olha a defesa é natural / cada qual para o que nasce
Cada qual com sua classe / seus estilos de agradar

Olha eu nasci prá trabalhar / outros nascem para a briga
Outro vive de intriga / outro vive a cruciar

Outros vivem de enganar / olha o mundo só presta assim
É um bom outro ruim / e não tem jeito prá dá!

Prá acabar de completar / quem tem o mel dá o mel
Quem tem o fel, dá o fel / e quem nada tem nada dá!
B G# A     C      B G# A    D  C
Tribobó, hei!  / Caruru, cabou! 

Nenhum comentário: