segunda-feira, 10 de abril de 2006

Alceu Valença


Alceu Paiva Valença, compositor e cantor, nasceu em São Bento do Uno, Pernambuco em 17 de novembro de 1946. Mudou-se com dez anos para Recife PE, onde se formou em direito, logo abandonando a profissão. Como jornalista, fez estágios nas sucursais do Jornal do Brasil e da Bloch Editores.

Estreou como músico no Recife, em fins de 1968, no show Erosão: a cor e o som, já demonstrando então a influência da moda-de-viola, de Nelson Gonçalves e de Elvis Presley. No mesmo ano, participou do I Festival Universitário de Música Popular com Maria Alice (com Sérgio Bahia), interpretada pela dupla Ivete e Arlete.

Em 1972 mudou-se para o Rio de Janeiro RJ, onde gravou, sem sucesso, seu primeiro LP pela Copacabana - Alceu Valença e Geraldo Azevedo - e participou do Festival Universitário, da TV Tupi, com três músicas, Planetário, Água clara e 78 rotações, esta com Geraldo Azevedo. Voltou ao Recife, no mesmo ano, e logo recebeu o convite de Sérgio Ricardo para fazer o papel principal do filme A noite do espantalho, filmado em Nova Jerusalém PE.

Participou também como cantor da trilha sonora do filme, lançada em LP pela Continental em 1974, e do show O ovo e a galinha, com o grupo Os Diamantes, iniciando, a seguir, uma experiência nova, cantando no Circo da Raposa Malhada, em Recife. Formou, depois, o grupo Catende, que excursionou por algumas cidades do Nordeste e se apresentou no Rio de Janeiro. Em 1974 gravou o LP Molhado de suor (Som Livre) e, em janeiro do ano seguinte, fez parte do Festival Abertura, da TV Globo, com Vou danado pra Catende, música que o projetou.

A partir de 1975, começou a musicar diversos poemas de Ascenso Ferreira, como Maracatu e Oropa, França, Bahia. Lançou nesse ano o disco Vivo! (Som Livre), uma incursão pelo mundo do rock. O álbum seguinte, Espelho cristalino (Som Livre, 1978), já trazia a mistura de música regional nordestina e pop, com a qual ficaria conhecido. Em 1979 gravou em Paris, França, o LP Saudades de Pernambuco. No ano seguinte, lançou com sucesso a música Coração bobo.

Em 1982 saiu o disco Cavalo de pau (Ariola), com as músicas Lava mágoas (com Dominguinhos), Maracatu (sobre poema de Ascenso Ferreira) e Pelas ruas que andei (com Vicente Barreto), entre outras.

Em 1987 lançou o álbum Leque moleque (RCA). Dois anos depois, lançou o disco Oropa, França, Bahia (RCA). Em 1990 foi a vez do álbum Andar, andar (EMI). Percorreu diversas cidades do Brasil com o show de lançamento do disco. Em 1991 participou do festival Rock in Rio 2.

Em 1996 gravou o CD Mourisco, no qual interpreta músicas de outros compositores, todas tendo como tema o mar. Neste CD lançou a música de sua autoria Mar. Fez sucesso ainda com Morena tropicana (com Vicente Barreto) e Como dois animais.

Suas composições foram gravadas por diversos artistas, entre eles Elba Ramalho (Chego já), Maria Bethânia (Retrado falado e Metrô da saudade), Luís Gonzaga (Plano piloto, de autoria dos dois). Sobre ele foi lançado o livro Alceu Valença em frente e verso, de autoria de Anameli Maciel (Edição do Autor, Recife, 1988).

Algumas músicas

A foca
Agalopado
Ai de ti, Copacabana
Anjo avesso
Amor covarde
Anunciação
Arreio de prata
Belle du jour
Borboleta
Cabelo no pente
Cabelos longos
Caravana
Cavalo-de-pau
Como dois animais
Coração bobo
Dia branco
Dolly
Espelho cristalino
Estação da Luz
Girassol
Meu forró é meu canto
Moinhos
Molhado de suor
Morena tropicana
Na melodia de pisa na fulô
Na primeira manhã
No balanço da canoa
O P da paixão
Papagaio do futuro
Pelas ruas que andei
Perfídia
Pétalas
Pombo correio
Recado falado
Romance da bela Inês
Rouge carmin
Sete desejos
Sol e chuva
Solidão
Táxi lunar
Te amo, Brasília
Tesoura do desejo
Vem, morena
Voltei, Recife

Veja também:

14 Bis
Agepê
Belchior
Benito Di Paula
Beth Carvalho
Caetano Veloso
Cazuza
Chico Buarque
Clara Nunes
Djavan
Elis Regina
Fagner
Gal Costa
Gilberto Gil
Gonzaguinha
Joanna
João Bosco
Legião Urbana
Mamonas Assassinas
Maria Bethânia
Maria Creuza
Martinho da Vila
Milton Nascimento
Moraes Moreira
Oswaldo Montenegro
Paulinho da Viola
Raul Seixas
Rita Lee
Roberto Carlos
Secos e Molhados
Toquinho
Zé Ramalho

Nenhum comentário: