domingo, 9 de julho de 2006

Tudo de mim

Depois de ter umas dez canções gravadas por vários cantores, a dupla Evaldo Gouveia-Jair Amorim descobriu em Altemar Dutra o seu intérprete ideal. E isso aconteceu logo no elepê de estréia do artista, que incluía as composições “Maldito” e “Tudo de Mim”, de autoria de Gouveia e Amorim.

Seresteiro de voz pungente, Altemar dizia como ninguém versos do tipo “só minha vida não te dou, como dar? Se morto estou”, do bolerão “Tudo de Mim”, sucesso maior do disco. A partir de então e até o final dos anos sessenta Altemar Dutra monopolizaria a produção romântica da dupla (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Tudo de mim (bolero, 1963) - Evaldo Gouveia e Jair Amorim - Intérprete: Altemar Dutra.

LP A Grande Revelação / Título da música: Tudo de mim / Jair Amorim (Compositor) / Evaldo Gouveia (Compositor) / Altemar Dutra (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1963 / Álbum: MOFB 3321 / Gênero musical: Bolero.


Am       Dm   
De que é feito afinal  
              Am
Esse seu coração
                  A7           Dm
E que espécie de amor  / Você deseja dar
                 E7  
Se me humilho demais   
            Am
Me abaixo até o chão
               F                    E7
Ainda fico a dever   /  Sem lhe contentar

                  Am    Dm                 Am
O que mais quer você  /    Se tudo já lhe dei
                  A7                  Dm
Se o que resta de mim / Sorrindo lhe entreguei
                  E7 
Se do pranto do olhar
             Am
Nem mesmo tenho mais
           F       E7           Am
Uma gota sequer    /   Para  chorar

           Dm                     Am
Só a minha vida   /  Eu  não lhe dou
         F       E7            Am
Como lhe dar   /  Se morto estou
Postar um comentário