segunda-feira, 10 de abril de 2006

Altemar Dutra


Altemar Dutra de Oliveira, cantor, nasceu em Aimorés (MG), em 6/10/1940, e faleceu em Nova York, EUA, em 9/11/1983. Jovem ainda, mudou-se com a família para Colatina (ES), onde começou a interessar-se por música, depois de ganhar da mãe um violão. Aprendeu a tocar por métodos, sozinho.

Apresentou-se pela primeira vez em público num programa de calouros da Rádio Difusora de Colatina, cantando uma música do repertório de Francisco Alves. Classificado em primeiro lugar, nessa e em várias outras vezes, foi incentivado por amigos e radialistas, e aos 17 anos foi para o Rio de Janeiro (RJ), levando uma carta de apresentação para o compositor Jair Amorim, que o encaminhou a amigos do meio artístico.

Arranjou emprego na boate Baccarat, onde também estava iniciando carreira a cantora Leny Andrade. Menor de idade ainda, várias vezes teve de esconder-se do juizado de menores. Na Baccarat conheceu Helena de Lima, que o convidou para cantar na boate O Cangaceiro, uma das casas noturnas mais afamadas do Rio de Janeiro de 1960 a 1965. Ali entrou em contato com várias personalidades do mundo artístico, travando amizade maior com os componentes do Trio Yrakitan.

Gravou seu primeiro disco na Tiger, com Saudade que vem (Oldemar Magalhães e Célio Ferreira) e Somente uma vez (Luís Mergulhão e Roberto Moreira). Por volta de 1963, foi levado por Jair Amorim para o programa Boleros Dentro da Noite, na Rádio Mundial, e no mesmo ano Joãozinho, do Trio Yrakitan, levou-o para a Odeon, onde foi contratado. Logo atingiu os primeiros lugares nas paradas de sucesso com Tudo de mim (Evaldo Gouveia e Jair Amorim), tornando-se conhecido em todo o Brasil.

Em 1964 gravou com grande sucesso Que queres tu de mim, O trovador, Sentimental demais e Somos iguais (todas de Evaldo Gouveia e Jair Amorim). Destacou-se também na América Latina, fazendo apresentações em vários países e gravando um LP com Lucho Gatica: El bolero se canta así.

Com suas versões em espanhol, chegou a vender mais de 500 mil cópias na América Latina. Depois de ter dominado as paradas de sucesso locais, a partir de 1969 passou a conquistar fãs de origem latina nos EUA. Em pouco tempo tornou-se um dos mais populares cantores estrangeiros nos EUA. Apresentava um show para a comunidade latino-americana, no clube noturno La Tranquera, em New York, quando faleceu.

Algumas músicas

Bloco da solidão
Brigas
Contigo en la distancia
Deusa da minha rua
Estão voltando as flores
Eu sei que vou te amar
Gente humilde
Historia de un amor
Jura-me
La barca
Malandrinha
Negue
Ninguém é de ninguém
Nossos momentos
O fim (The End)
Ontem ao luar (Choro e poesia)
O trovador
Perfidia (versão)
Que queres tu de mim
Risque
Sentimental demais
Serenata da chuva
Serra da Boa Esperança
Sinceridad
Somos iguais
Tango pra Tereza
Tú me acostumbraste
Tudo de mim
Vaya con Dios (versão)

Veja também:

Agustín Lara
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Consuelo Velazquez
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan

Nenhum comentário: