sábado, 15 de julho de 2006

Mulher (Sexo Frágil)

Habitual frequentador das paradas de sucesso como parceiro de Roberto Carlos, Erasmo comparece em 1981 também como intérprete de duas canções de espírito bem diverso.

A primeira é a brincalhona “Pega na Mentira”, em que diz em cada verso uma mentira sobre costumes e celebridades da época (“Zico tá no Vasco / com Pelé / (...) / vi Papai Noel numa favela / o Brasil não gosta de novela...”).

A segunda, “Mulher (Sexo Frágil)”, feita com a esposa, Narinha, desmancha-se em elogios à mulher, especialmente à companheira, mãe-de-família, cujo amor tem que ser compartilhado com os filhos: “Quando eu chego em casa à noitinha / quero uma mulher só minha / mas pra quem deu luz não tem mais jeito / porque um filho quer seu peito / o outro já reclama a sua mão / e o outro quer o amor que ela tiver / quatro homens dependentes e carentes / da força da mulher...”

Tendo em vista a quantidade de mães merecedoras de homenagens, não é de admirar o sucesso da canção (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Mulher (Sexo Frágil) (1981) - Erasmo Carlos e Narinha - Intérprete: Erasmo Carlos

LP Mulher / Título da música: Mulher (Sexo Frágil) / Erasmo Carlos (Compositor) / Narinha (Compositora) / Erasmo Carlos (Intérprete) / Gravadora: Polydor / Ano: 1981 / Nº Álbum: 2451 176 / Lado / Faixa 1 / Gênero musical: Canção.


Tom: A

A                             Bm7
Dizem que a mulher é o sexo frágil
E7                 A
Mas que mentira absurda
                         Bm7
Eu que faço parte da rotina de uma delas
E7                         A
Sei que a força está com elas...
                              Bm
Vejam como é forte a que eu conheço
E7                      A
Sua sapiência não tem preço
                         Bm7
Satisfaz meu ego, se fingindo submissa
E7                A         Bm7 Cm7
Mas no fundo me enfeitiça
Dm7
Quando eu chego em casa a noitinha
                     Bm7
Quero uma mulher só minha
Dm7
Mas pra quem deu a luz não tem mais jeito
                           Bm7  E7
Porque um filho quer seu peito
C#m7                    F#m7
O outro já reclama a sua mão
Bm7                            E7
E o outro quer o amor que ela tiver
 C#m7              F#7         Bm7   
Quatro homens dependentes e carentes
   E7         A  E7
da força da mulher.
   A        Bm7
Mulher, mulher
   C#m7                   D7+
Do barro de que você foi gerada
 C#m7         F#7          Bm7        E7/9-     A   Bm7 E7
Me veio inspiração pra decantar você nessa canção
   A        Bm7
Mulher, mulher
C#m7                         D7+
Na escola em que você foi ensinada
C#m7             F#7      Bm7  
Jamais tirei um dez, sou forte
E7/9-                   A    Bm7  E7  A
mas não chego aos seus pés.
Postar um comentário