quarta-feira, 26 de julho de 2006

Quem te viu quem te vê

Chico Buarque
“Quem te Viu, Quem te Vê” foi mostrado ao público pela primeira vez no dia 16 de fevereiro de 67, durante o “Pra Ver a Banda Passar”, um musical comandado por Chico Buarque e Nara Leão e criado pela TV Record em cima do sucesso de “A Banda”. Por causa da timidez dos apresentadores — classificados pelo produtor Manoel Carlos como “a maior dupla de desanimadores de auditório” — o programa não obteve sucesso, ao contrário de “Quem te Viu, Quem te Vê”, que logo estaria nas paradas radiofônicas.

Bem ao estilo de Ataulfo Alves, este samba comenta a sina adversa de uma passista desgarrada de suas origens: “Hoje o samba saiu procurando você / quem te viu, quem te vê / quem não a conhece não pode mais ver pra crer / quem jamais a esquece não pode reconhecer.” Gravado por Chico e Nara, foi principalmente um sucesso da cantora, abrindo o seu elepê de 1967. (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).



Quem te viu, quem te vê (samba, 1967) - Chico Buarque
Dm              Gm         A7             Dm 
Você era a mais bonita das cabrochas dessa ala  
              C7                       F 
Você era a favorita onde eu era mestre-sala  
                     Fº                  Gº               
Hoje a gente nem se fala mas a festa continua  
                    Fº                          A7            
Suas noites são de gala, nosso samba ainda é na rua  

              D          A7              Bm     
Hoje o samba saiu lá lalaiá, procurando você  
         A7          Am  
Quem te viu,  quem te vê  
  D7          G                  F#       B7        
Quem não a conhece não pode mais ver pra crer  
              E7               A7  Dm 
Quem jamais esquece não pode reconhecer   

                 Gm           A7           Dm 
Quando o samba começava você era a mais brilhante  
                  C7                       F 
E se a gente se cansava você só seguia a diante  
                    Fº                       Gº 
Hoje a gente anda distante do calor do seu gingado  
                  Fº                      A7     
Você só dá chá dançante onde eu não sou convidado  

               D 
Hoje  o samba saiu...  

                    Gm         A7              Dm 
O meu samba assim marcava na cadência os seus passos  
                  C7                         F 
O meu sonho se embalava no carinho dos seus braços  
                    Fº                         Gº 
Hoje de teimoso eu passo bem em frente ao seu portão  
                        Fº                    A7 
Pra lembrar que sobra espaço no barraco e no cordão  


              D 
Hoje o samba saiu...  

                                 
                  Gm        A7              Dm 
Todo ano eu lhe fazia uma cabrocha de alta classe  
                    C7                     F 
De dourado eu lhe vestia pra que o povo admirasse  
                     Fº                            Gº  
Eu não sei bem com certeza porque foi que um belo dia  
                    Fº                    A7  
Quem brincava de princesa acostumou na fantasia  

              D 
Hoje o samba saiu...  

                       Gm           A7      Dm 
Hoje eu vou sambar  na pista, você vai de galeria  
                    C7                    F 
Quero que você me assista na mais fina companhia            
                 Fº                         Gº 
Se você sentir saudade por favor não de na vista  
                  Fº                         A7   
Bate palma com vontade, faz de conta que é turista
 
 

Nenhum comentário: