sexta-feira, 21 de julho de 2006

Vento bravo

P. C. Pinheiro
Vento bravo - Paulo César Pinheiro e Edu Lobo
Tom: Cm



Cm4/7                                Eb6/9
Era um cerco bravo, era um palmeiral,
Cm4/7                                 Eb6/9
Limite do escravo entre o bem e o mal
Cm4/7                       Eb6/9
Era a lei da coroa imperial
Cm4/7
Calmaria negra de pantanal
F7
Mas o vento vira e, do vendaval,
        Cm4/7
Surge o vento bravo, o vento bravo





Cm4/7                        Eb6/9
Era argola, ferro, chibata e pau
Cm4/7                             Eb6/9
Era a morte, o medo, o rancor e o mal
Cm4/7                 Eb6/9     
Era a lei da coroa imperial
Cm4/7
Calmaria negra de pantanal
F7
Mas o tempo muda e do temporal
        Cm4/7
Surge o vento bravo, o vento bravo
        Eb6/9 Bb/D  D7/9+
Como um san...gue   novo
Eb6/9                  Db6/9
      Como um grito no ar
      Gm7   Fm7   Em7
Corrente....za de rio
Eb6/9    Db6/9  Cm4/7
Que não vai     se acalmar
Se acalmar



Cm4/7                        Eb6/9
Vento virador, no clarão do mar,
Cm4/7                        Eb6/9
Vem sem raça e cor, quem viver, verá
Cm4/7                       Eb6/9
Vindo a viração vai se anunciar
Cm4/7
Na sua voragem, quem vai ficar
F7
Quando a palma verde se avermelhar
        Cm4/7
É o vento bravo, o vento bravo.
Postar um comentário