domingo, 4 de junho de 2006

Matriz ou filial

Lúcio Cardim
É comum atribuir-se a Lupicínio Rodrigues a autoria de “Matriz ou Filial” um autêntico samba-canção “dor de cotovelo”. Como se não bastasse a linha melódica abolerada sempre associada ao clima de “inferninho”, e o tratamento dramático do tema paixão / rivalidade / arrependimento, a composição ainda seria, não por acaso, lançada por Jamelão, o intérprete maior de Lupicínio: “Quem sou eu / pra ter direitos exclusivos sobre ela / se eu não posso sustentar / os sonhos dela / se nada tenho e cada um vale / o que tem...”

Entretanto o autor desses versos é o santista Lúcio Cardim, personagem da noite, como Lupi, e que integrou em sua época um restrito grupo de compositores paulistas reconhecidos e gravados em outros estados.

As reflexões e tiradas surpreendentes do ambiente de bas fond, dominantes na obra de Cardim, podem ser apreciadas em “Matriz ou Filial”, que ele chegou a gravar, juntamente com outras composições de sua autoria, num elepê (o único em toda a sua carreira) intitulado Obra-prima, em 1978 (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).



Matriz ou filial (samba-canção, 1964) - Lúcio Cardim - Intérprete: Jamelão
Bm7                E                      C#m7
  quem sou eu     pra' ter direitos exclusivos sobre ela
             F#m                    Bm7
  se eu não posso sustentar os sonhos dela
           E7                         A7+ C#m5-/7  F#7
  se nada tenho e cada um vale o que tem
 
           Bm7              E                   C#m7
  quem sou eu     pra' sufocar a solidão da sua boca
           F#m                     Bm7
  que hoje diz que é matriz e quase louca
             E7                   A7+  C#m5-/7  F#7
  quando brigamos diz que é a filial
 
      D7+               E                         C#m7
  afinal     se amar demais passou a ser o meu defeito
            F#m                         Bm7
  é bem possível que eu não tenha mais direito
             E7                            A7+  C#m5-/7  F#7
  de ser matriz por ter sòmente amor pra' dar
 
   D7+               E                          C#m7
  afinal  o que ela pensa em conseguir me desprezando
          F#m                  Bm7
  se sua sina sempre é voltar chorando
         E7                      A7+  D7+
  arrependida me pedindo pra' ficar
 
 

Nenhum comentário: