terça-feira, 25 de julho de 2006

Luiza

Uma canção que se repete todas as noites, à mesma hora, numa telenovela de grande audiência, tem, naturalmente, boa possibilidade de se tornar sucesso. Mas se a canção é bem feita e se liga a uma bela personagem, essa possibilidade é total, sem a menor margem de dúvida. Isso ocorreu com “Luiza”, que Tom Jobim (foto) criou meio de encomenda — a melodia já estava bem encaminhada — para a personagem homônima, vivida por Vera Fischer na novela “Brilhante”.

Chamada pelo autor, juntamente com “Eu Te Amo”, de “as minhas francesas”, “Luiza” é uma valsa sofisticada, laboriosamente construída, nota por nota, verso por verso, e que só foi dada por concluída quando realmente nada mais havia a fazer. Houve até, na ocasião, uma entrevista de Tom à televisão, em que ele demonstrava sua satisfação com a canção recém-terminada, comentando didaticamente cada acorde de sua harmonia requintada.

E se musicalmente a canção é uma beleza, poeticamente o é também, com uma letra apaixonada que lembra momentos de lirismo intenso do parceiro Vinicius de Moraes: “Vem cá Luiza / me dá tua mão / o teu desejo é sempre o meu desejo / vem, me exorcisa / me dá tua boca / e a rosa louca vem me dar um beijo...”

Já os versos finais foram sugeridos por Ronaldo Boscoli, a pedido do próprio Tom, inseguro quanto aos que havia feito, conforme Sérgio Cabral conta no livro Antônio Carlos Jobim, uma biografia: “Como um brilhante que partindo a luz / explode em sete cores / revelando, então, os sete mil amores / que eu guardei somente pra te dar, Luiza...”

Desses, apenas o último é de Tom Jobim. Além da versão para a trilha da novela, Tom regravou “Luiza” ao piano, com Edu Lobo cantando, num disco dos dois, produzido por Aloísio de Oliveira e realizado em novembro de 81. Seis anos depois ele voltaria a gravá-la para o álbum Passarim (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Luiza (1981) - Tom Jobim
Cm7(9)     F7(13)
Rua, espada nua
Fm7(9)         G7(b13)
Bóia no céu imensa e amarela
Cm7M(9)       F7(13)
Tão redonda a lua, como flutua
Fm7(9)           C7(b9)(b13)
Vem navegando o azul do firmamento
      C7(b9) Fm7(9)       Bb7(13)           Eb6(9)
E no silêncio lento um trovador, cheio de estrelas
Dm7(b5)     G7(b13)          Cm7M(9)
Escuta agora a canção que eu fiz, pra te esquecer Luíza
C7(b9)  Fm7M(9)    Bb7(13)
Eu sou apenas um pobre amador, apaixonado
Eb6(9)     C7(b13)      Am7(b5)
Um aprendiz do teu amor, acorda amor
D7(b9)         Dm7(9)(11) Db7(#9)(#11)
Que eu sei que embaixo desta neve mora um coração
Vem cá, Luíza, me dá tua mão
O teu desejo é sempre o meu desejo
Vem, me exorciza, me dá tua boca
E a rosa louca, vem me dar um beijo
   C7(b13)  Fm7(9)        Bb7(13)
E um raio de sol nos teus cabelos
Eb7(9)(11)             Eb7(9)
Como um brilhante que partindo a luz
A7(b5) Ab7M(b13)
Explode em se...te cores
Fm7(9)   Fm7(9)/Eb D7(9)(#11)
Revelando então os sete mil amo...res
G7(b13)     Ab7M Eb/G
Que eu guardei somente pra te dar Luíza
Fm7(9) Gm7 G6 B7(#9)(b13) C6(9)
Luíza,           Luí.......za
Postar um comentário