sábado, 22 de julho de 2006

Giuseppe é a crise

Giuseppe é a crise - Benito Di Paula - Interpretação: Demônios da Garoa

Giuseppe fez uma bela macarronada
E convidou a rapaziada
A comparecer pra comer
Nóis tava numa pindaíba danada
Comida de graça com crise
Nóis tinha de comparecer

Cheguemos bem na horinha marcada
No meio da madrugada
Ele me apresentou pra Cristina
Gastemos o repertório em conversa
Cantemos , aí virou festa
Cristina era mesmo legal
Partimo até pro coisa e tal

Pegamos uma boa amizade
Partimos pra intimidade
Cheguemos nos particular
Ai que coisa boa é Cristina do lado
No mais e no mais por um triz
Cristina pra mim virou Cris
Ai,ai,ai,ai,ai,ai...
Só de pensar me dá vertigem...
Culpada de tudo era a crise...

Enquanto nóis tava
também animado
Eu juro não tava cansado
Giuseppe a festa parou-parou
perquê,perquê parou?
Falou que era hora da despedida
Falou com uma voz tão comprida
Giuseppe a conta cobrou

Pior é que eu tava desprevenido
Sem grana sem ter consumido
Cristina se pirulitou
Má por que se pirulitou?
Na volta pra casa a pé,encucado
Dei conta, nóis fumo enganado
Cristina era a crise, que horror!
Postar um comentário