sábado, 15 de abril de 2006

Zé Ramalho


José Ramalho Neto, cantor e compositor, nasceu em Brejo da Cruz, Paraíba, em 03 de outubro de 1949. Na infância e juventude foi fã da Jovem Guarda e de grupos de rock como os Beatles e Rolling Stones, passando a prestar atenção nos estilos nordestinos só por volta dos 20 anos.

Em 1974 iniciou carreira artística como Zé Ramalho da Paraíba. Seu primeiro disco foi um álbum duplo (selo independente Solar, 1975), em dupla com Lula Cortes e com participações de Alceu Valença e Geraldo Azevedo. Mudando para o Rio de Janeiro RJ, lançou em 1977 o folheto de cordel Apocalipse agalopado. Nesse mesmo ano, sua composição Avôhai foi gravada por Vanusa no LP Vanusa 30 anos, revelando-o para o Sul do Brasil.

Em 1978 casou-se com a cantora Amelinha, que no ano seguinte faria sucesso com sua composição Frevo mulher. Em 1979 foi contratado pela Epic CBS e lançou seu primeiro LP, Zé Ramalho, incluindo os sucessos Avôhai e Vila do Sossego. Seu LP de 1980, Peleja do Diabo com o Dono do Céu, incluiu o sucesso Admirável gado novo, que em 1996 voltaria a fazer sucesso na trilha da novela da TV Globo, Rei do gado.

Em 1982 foi acusado de plágio, por usar em sua composição Força verde um trecho, sem crédito, do poeta irlandês William Butler Yeats (que lera num exemplar do gibi O incrível Hulk), fato que, aliado a uso crescente de drogas e à separação de Amelinha, prejudicou sua carreira por algum tempo.

Em 1996 formou com Alceu Valença, sua prima Elba Ramalho e Geraldo Azevedo o grupo de shows O Grande Encontro, com o qual gravou dois CDs pela BMG, em 1996 e 1997 (o segundo sem Alceu). Em 1997 lançou o CD duplo 20 anos-antologia acústica (BMG), com a regravação de 20 de seus maiores sucessos, e saiu pela Sony uma caixa com três CDs.

Seus outros discos (todos pela Epic) são A terceira lâmina (1981), Força verde (1982), Orquídea negra (1983), Por aquelas que foram bem amadas / pra não dizer que não falei de rock (1984), De gosto, de água e de amigos (1985), Opus visionário (1986), Décima de um cantador (1987), Brasil Nordeste (1992) e Frevoador (1992).

Foi um dos grandes responsáveis pela fusão da música nordestina com a pop-music a partir do fim da década de 1970.

Algumas músicas



Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha, SP, 1998.
Postar um comentário