sexta-feira, 19 de maio de 2006

Eternas ondas

LP Raimundo Fagner
Como vários outros compositores, Zé Ramalho também fez uma música para Roberto Carlos gravar. Então, participando de um passeio no iate Lady Laura, ele apresentou-lhe “Eternas Ondas”, uma canção inspirada no tema bíblico do dilúvio, que expõe o contraste entre a grande força da natureza e a fragilidade humana: “Quanto tempo temos / antes de voltarem aquelas ondas / que vieram como gotas em silêncio / tão furioso / derrubando homens entre outros animais...”

Mas Roberto não aproveitou a composição, talvez trágica demais para o seu estilo, que Ramalho passou para o amigo Fagner. Faixa de abertura do álbum Raimundo Fagner, lançado no final de 1980, “Eternas Ondas” recebeu do cantor cearense uma interpretação definitiva, bem ao seu jeito, intenso, emocionado (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Eternas ondas (1981) - Zé Ramalho - Intérprete: Fagner
Intro: E  G# D#m7/5- G# C#m

C#m   D#m7/5-                        G#            C#m
      Quanto tempo temos antes de voltarem aquelas ondas
F#m                        B7     G#     C#m
Que vieram como gotas em silêncio tão furioso;

E                              G#
Derrubando homens entre outros animais,
D#m7/5-      G#              C#m
Devastando a sede desses matagais (bis);

F#m                      G#
Devorando árvores, pensamentos seguindo
  C#m   F#m                           B7        C#m
A linha do que foi escrito pelo mesmo lábio tão furioso,

E                            G#       D#m7/5-
E se teu amigo vento não te procurar
              G#               C#m
É porque multidões ele foi arrastar (bis).

Nenhum comentário: