terça-feira, 18 de julho de 2006

Beleza

Fagner
Tom: E
Intro: ( E  F#  A  Am  E  A/B)

   E                          F#
Beleza só se tem quando se acende a lamparina
A                       E
Iluminando a alma se entende a própria sina
                             F#
E quando se vê o arame que amarra toda gente
    A                         E
Pendendo das estacas sob um sol indiferente
                             F#
Beleza só depois de uma sangria desatada
  A         Am           E
Aberta na ferida dos perigos do amor
E quando se afasta a sombra
 F#
triste do remorso
     A            Am
Que faz olhar pra dentro para
E              E7
enfrentar a dor
  A            E/G#
Repara este silêncio que se
F#m
estende da janela
   B7                
Repassa o teu passado e como o
 E               E7
lixo que ele encerra

    A         E/G#
Vagar sem remissão é também
 F#m
parte da questão
    B7
Juntar estas migalhas para
  E
refazer o pão
                         F#
Não é da natureza que ele surge confeitado
     A           Am           E
Mas é desta tristeza, deste adubo de rancor
Beleza é o temporal que suja e
 F#
 corta uma visão
    A              Am
E esmaga qualquer sonho com um
 E
grito de pavor

Nenhum comentário: