sexta-feira, 19 de maio de 2006

Canção agalopada


Canção agalopada (1981) - Zé Ramalho

LP A Terceira Lâmina / Título da música: Canção agalopada / Zé Ramalho (Compositor) / Zé Ramalho (Intérprete) / Gravadora: Epic/CBS / Ano: 1981 / Álbum: 235049 / Lado A / Faixa 1.


(intro) F#m E Bm G F#m Bm

        Bm         A        Bm
Foi um tempo que o tempo não esquece
         D           Em            Bm
Que os trovões eram roucos de se ouvir
   F#m        E          Bm
Todo céu começou a se abrir
      G       A         Bm
Numa fenda de fogo que aparece
D            Em      Bm
O  poeta inicia sua prece
   F#m        E         Bm
Pontiando em cordas e lamentos
      G          A         Bm
Escrevendo seus novos mandamentos
        G         A         Bm
Na fronteira de um mundo alucinado

   F#m           E           Bm
Cavalgando em martelo agalopado
    G           A           Bm       (bis)
E viajando com loucos pensamentos

 Bm          A          Bm
Sete botas pisaram no telhado
        D      Em       Bm
Sete léguas comeram-se assim
    F#m         E         Bm
Sete quedas de larva e marfim
     G        A          Bm
Sete copos de sangue derramado
     D        Em        Bm
Sete facas de fio amolado
     F#m   E               Bm
Sete olhos atentos em ser  rei
     G      A        Bm
Sete vezes eu me ajoelhei
       G     A         Bm
Na presença de ser iluminado

     F#m      E           Bm
Como cego fiquei tão ofuscado
     G           A          Bm       (bis)
Ante o brilho dos olhos que olhei

     Bm        A              Bm
Pode ser que ninguém me compreenda
        D        Em          Bm
Quando digo que sou  visionário
       F#m        E          Bm
Pode a bíblia ser um dicionário
     G         A       Bm
Pode tudo ser uma refazenda
      D          Em            Bm
Mas a mente talvez não me atenda
     F#m          E          Bm
Se eu quiser novamente retornar
        G        A           Bm
Para o mundo de leis me obrigar
   G           A        Bm
A lutar  pelo erro do engano

   F#m          E          Bm
Eu prefiro um galope soberano
      G        A           Bm      (bis)
A loucura  do mundo me entregar.
Postar um comentário