segunda-feira, 9 de julho de 2007

Côco de Maracatú

Luiz Vicentini
   D
E leva o côco de maracatú,
E-
E leva a dança do Pernambucano.
G
E o trem que passa pelo trilho
D
Conduzindo todo o pessoal.
    D
Se fosse levar com um caminhão,
E-
Ou a cavalo, pelas campinas,
G
Não se chegaria a tempo não,
D
Pois não haveria tempo pra mais uma corrida.
E o trem no matagal entrou sozinho,
E o teu olhar, num brilho se fechou.
O apito e a fumaça negra
Saindo da boca...
E nisso o trem já desaparecia,
E a espora no cavalo se ferrava,
E o cavaleiro que andava solto
Não viu mais o trem que subia a colina.
E finalmente o trem entra no Mato Grosso,
Trazendo o côco de maracatú,
E no canto e na dança do Pernambucano
Se canta e se dança com todo o pessoal.
De norte a sul se leva o côco de maracatu,
Se traz o canto do pernambucano;
E o trem lotado que chegou do Mato Grosso, assim,
Trazendo de longe os meninos do canto.

Postar um comentário