sexta-feira, 19 de maio de 2006

Baile da saudade

Em 1964, Francisco Petrônio (foto), quando da volta de um show para Enzo de Almeida Passos, na cidade de Bragança Paulista, começou a cantarolar instintivamente o tema da música que viria a chamar-se “O Baile da Saudade”, cuja letra e as rimas iam se encaixando rapidamente, e assim, montou uma grande parte da música no caminho de volta.

Quando chegou em casa às três horas da madrugada, antes de dormir gravou a música e a letra, deixando-a registrada no gravador. Quando acordou às nove da manhã, não se lembrava de mais nada, apenas recordou-se da gravação e imediatamente, telefonou para a Continental, onde Palmeira tinha assumido a direção artística, e pediu a ele que terminasse a letra da música.

Rapidamente gravada, foi um sucesso total, pois a música “O Baile da Saudade” virou empresa, e até hoje realiza, bailes da saudade por todo o Brasil.

Baile da saudade (valsa, 1964) - Francisco Petrônio e Palmeira



Am -------------------E7-------------------- Am
Ai que saudade eu tenho dos bailes de outrora
-----------------------A7------------------ Dm
Das valsas bem rodadas de branca e aurora
----------------------------------------Am
Das rondas e serestas nas noites de lua
---------------------E7----------------- Am
Dos jovens namorados aos pares na rua

-----------------------E7-------------------- Am
Já não se dançam mais estas valsas tão lindas
-------------------A7--------------------- Dm
A falta que me faz, que lembranças infindas
--------------------------------Am
Devotação divina da lira sonora
--------------------E7-------------- Am
Do baile da saudade dançamos agora

------------E7 ---------Am------ E7
Que saudade da retreta, espartilho bengala
----------Am ---------E7 ------------Am
E palheta / Do bondinho, de cem réis
-----------E7-------------- Am
Da varanda e dos coronéis
-------------Dm ----------Am
La, la, la, lara, lara, laiá la
-------------E7 --------------Am
La, la, la, lara laraiá laiá la la . . .
Postar um comentário