domingo, 4 de junho de 2006

Viagem



O poeta Paulo César Pinheiro tinha apenas quatorze anos quando compôs “Viagem”. Impregnada de um lirismo extremo, que se espalha por quase cinqüenta versos, sua letra — muito bem musicada por João de Aquino — descreve uma espécie de viagem poética, alegre, luminosa, cheia de imagens surpreendentes que ressaltam o clima onírico da composição: “Vamos indo de carona / na garupa leve / do vento macio / que vem caminhando / desde muito tempo / lá do fim do mar...” Ou, ainda: “Nós só voltaremos / no cavalo baio / o alazão da noite / cujo nome é raio / Raio de Luar.”

Mas, apesar de sua qualidade, a canção teve que esperar nove anos para chegar ao sucesso. Assim, ao ser lançada em 1969, por Baden Powell (primo de João de Aquino) em disco instrumental e logo depois pela cantora Márcia, não despertou maiores emoções. Este compacto da Márcia, com acompanhamento de Baden, lançou também “Gente Humilde”, sucesso só no ano seguinte, com Ângela Maria.

Finalmente, em 1973, chegou a vez de “Viagem”: Clara Nunes a tinha gravado, mas, como rejeitou o arranjo e não houve tempo para nova gravação não a incluiu em seu elepê anual. Então apaixonada pela canção, sugeriu à amiga Marisa Gata Mansa que fosse ouvi-la num show que Márcia, ao lado de Jair Rodrigues, trouxera para o Teatro Casa Grande, no Rio. Semanas depois “Viagem” entrava nas paradas radiofônicas e na vida de Marisa como o maior sucesso de sua carreira.

Curiosamente, o maestro Lindolfo Gaya, que assinara o arranjo recusado por Clara, redimiu-se ao fazer o da gravação de Mansa, utilizando outra concepção. Ainda sobre a melodia de João de Aquino, há uma breve semelhança entre os seus compassos iniciais e os da rancheira “In a Little Spanish Town”, da americana Mabel Wayne, lançada em 1926 (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jaime Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Viagem (1973) - João de Aquino e Paulo César Pinheiro

D--------------------- Bm7-------------- E
Oh tristeza, me desculpe / Tou de malas prontas
-------------Em -------------------A7
Hoje a poesia veio ao meu encontro
--------------Em ---A7-------------- D ---------D7
Já raiou o dia, . . . . . . . .vamos viajar
G ---------------------Ab0-------------- D
Vamos indo de carona / Na garupa leve
------------------Bm7 ------------------E
Do tempo macio / Que vem caminhando
-------------------A7 -----------------D------- A7
Desde muito longe / Lá do fim do mar

D -------------------Bm7 -------------- E
Vamos visitar a estrela / Da manhã raiada
-------------------Em--------------- A7
Que pensei perdida / Pela madrugada
------------------Em-- A7 -------------D-------- D7
Mas vai escondida, . . . querendo brincar
G -----------------------Ab0 ------------D
Senta nessa nuvem clara / Minha poesia
---------------Bm7 ------------------E
Anda se prepara / Traz uma cantiga
-----------------A7 --------------D---------- A7
Vamos espalhando música no ar

D ------------------------Bm7 -----E
Olha, quantas aves brancas / Minha poesia
--------------------Em --------------------A7
Dançam nossa valsa / Pelo céu que um dia
----------------Em ------A7 -----D -------D7
Fez todo bordado de raios de sol
G -----------------Ab0------------------ D
Oh poesia me ajude / Vou colher avencas
-------------------Bm7 ------------------E
Lírios, rosas, dálias / Pelos campos verdes
----------------A7 ----------------D-------- A7
Que você batiza de jardins do céu

D ----------------------Bm7------------- E
Mas, pode ficar tranquila / Minha poesia
------------------Em --------------------A7
Pois nós voltaremos / Numa estrela guia
-------------------Em-- A7----------- D ----------D7
Num clarão de lua . . . .quando serenar
G ------------------Ab0------------------- D
Ou talvez até, quem sabe / Nós só voltaremos
----------------Bm7 ---------------E
No cavalo baio, no alazão da noite
------------------A7------------ D
Cujo nome é Raio, Raio de Luar




Postar um comentário