domingo, 9 de abril de 2006

Aloysio de Oliveira


Aloysio de Oliveira, produtor, cantor e compositor, nasceu no Rio de Janeiro RJ em 30/12/1914 e faleceu em Los Angeles, EUA, em 20/02/1995. Ainda adolescente fez parte do conjunto vocal e instrumental Bando da Lua. Em 1931 o conjunto estreou em disco na Brunswick, com dois sambas de Mazinho e Maércio, Que tal a vida?, cantado por Castro Barbosa, e Tá de mona, cantado por ele.

Dentista formado sem nunca ter exercido a profissão, viajou com os companheiros para os EUA, em 1939, acompanhando Carmen Miranda. Nos EUA começou a trabalhar com Walt Disney em trilhas sonoras como consultor, narrador de documentários e dublador de desenhos, como Alô, amigos (Saludos amigos), de 1943, no qual cantou Aquarela do Brasil (Ary Barroso).

Foi assessor técnico de vários filmes cujo tema era o Brasil. Fazia também programas radiofônicos, transmitidos semanalmente de Los Angeles para o Brasil, apresentando entrevistas com astros do cinema (programa Fala Hollywood) e concertos sinfônicos (programa Hollywood Bowl). Além de seus trabalhos no cinema e no rádio, dirigiu o Bando da Lua em nova fase, iniciada em 1949, até a dissolução do grupo em 1955, com a morte de Carmen Miranda.

Depois de 17 anos nos EUA, voltou ao Brasil em 1956, assumindo o cargo de diretor-artístico da Odeon, no Rio de Janeiro. Trabalhou também no programa Se a Lua Contasse, ao lado de Aurora Miranda e Vadico, na Rádio Mayrink Veiga.

Em 1959 foi responsável pelo lançamento, na Odeon, do LP Chega de saudade, de João Gilberto, tido como um dos criadores da bossa nova. Em 1960 deixou a Odeon para trabalhar na Philips onde permaneceu cerca de oito meses. No ano seguinte produziu os shows Skindô, com Sílvia Telles, Odete Lara, Trio Yrakitan, Moacir Franco e outros, e Tio Samba com Chocolate, Trio Maraiá, José Tobias, entre outros.

Participou da comitiva de brasileiros que se apresentou no Festival de Bossa Nova, no Carnegie Hall, em New York, EUA., em 1962. Ainda nos EUA, em 1963, casou com Sílvia Telles, cantora que teve vários discos produzidos por ele. Nesse mesmo ano fundou, no Brasil, a gravadora Elenco, que abrigou os integrantes da bossa nova vindos da Odeon.

Em 1968, ano de extinção da Elenco, os direitos sobre o catálogo da gravadora foram vendidos à Polygram que reeditou 23 títulos remasterizados, com notas bilíngües sobre os artistas e detalhes da gravação. No mesmo ano voltou aos EUA., onde produziu discos de artistas brasileiros na Warner Bros.

Regressando ao Brasil, em 1972, trabalhou durante três meses na Rede Globo, foi produtor na RCA Victor e Som Livre. Compôs várias músicas em parceria com Tom Jobim, por volta de 1960: Dindi, Eu preciso de você, Demais, De você eu gosto, Samba torto, Inútil paisagem, Só tinha de ser com você. Em 1983 publicou livro de memórias, De banda pra lua, pela Editora Record.

Veja também:

Agostinho dos Santos
Alaíde Costa
Baden Powell
Billy Blanco
Bossa Nova, Dicionário da
Bossa Nova, História da
Bossa Nova, mais letras
Cariocas, Os
Carlos Lyra
Chico Feitosa
Edu Lobo
Elizeth Cardoso
João Gilberto
Johnny Alf
Leila Pinheiro
Luiz Bonfá
Lula Freire
Maysa
Nara Leão
Newton Mendonça
Roberto Menescal
Ronaldo Bôscoli
Sylvia Telles
Tom Jobim
Vinícius de Moraes

Nenhum comentário: