quarta-feira, 3 de maio de 2006

De conversa em conversa

Lúcio Alves
Tal como "Saia do caminho", lançado em 1946, "De Conversa em Conversa" explora o tema da separação amorosa. Só que de uma maneira diversa, pois, enquanto no samba anterior a protagonista aceita o fato resignadamente, aqui reage de forma decidida, procurando minimizar o trauma da separação: "Vivendo dessa maneira / continuar é besteira / não adianta não / o que passou é poeira / deixa de asneira / que eu não sou limão / não sou limão, não, não...".

O curioso é que em "De Conversa em Conversa" o autor da letra é Haroldo Barbosa, irmão de Evaldo Rui, letrista de "Saia do Caminho", o que de certa maneira expõe as diferenças de estilo dos dois, sendo o primeiro irônico, prático, realista, em contraste com o segundo, mais chegado ao romantismo.

Lançado no rádio por Lúcio Alves (autor da melodia, quando tinha 16 anos) e os Namorados da Lua, com o título de "Não Sou Limão", o samba despertou a atenção de Isaura Garcia, que o gravou acompanhada pelo citado conjunto.

De conversa em conversa (samba, 1947) - Haroldo Barbosa e Lúcio Alves

Disco 78 rpm / Título da música: De conversa em conversa / Autoria: Barbosa, Haroldo (Compositor) / Alves, Lúcio, 1927-1993 (Compositor) / Isaura Garcia (Intérprete) / Os Namorados da Lua (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: RCA Victor, 1946 / Nº Álbum 800497 / Lado B / Lançamento: 1947 / Gênero musical: Samba

F7+
Oi de conversa em conversa
  Am7            G#m7  Gm7   D7  Gm7
Você vai arranjando um meio de brigar
                                 G#º
Oi de palavra em palavra você está querendo
   F    F7+
É nos separar
               Am7                 G#m7
Parece até que o destino uniu-se com você
             Gm7
Só pra me maltratar
                                   C7/9
Pois cada dia que passa é mais uma tormenta
              F7+
Que eu deixei ficar
Nosso viver não adianta
    Am7     G#m7    Gm7  D7 Gm7
É melhor juntarmos nossos trapos
Arrume tudo que é seu
      E7                A7    F7
Que vou separando os meus farrapos
               Bb7+                 Bbm7
Vivendo dessa maneira continuar é besteira
             Am7      D7
Não adianta não, não, não
                Gm7
O que passou é poeira
         C7/9                  F7+
Deixa de asneira que eu não sou limão
F#7+              F7+
Não sou limão, eu não!


Fontes: Instituto Moreira Salles - Acervo musical; A Canção no Tempo - Volume 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário