quarta-feira, 3 de maio de 2006

Saia do caminho

Custódio Mesquita morreu aos 35 anos, justamente quando atingia o ápice de sua carreira. Assim, não chegou a ouvir a primeira gravação de "Saia do Caminho", realizada por Araci de Almeida em 1946. Um requintado samba-canção, dos melhores da dupla Custódio / Evaldo Rui, "Saia do caminho" conta a história de uma resignada separação: "Junte tudo o que é seu / seu amor, seus trapinhos / junte tudo o que é seu / e saia do meu caminho...".

Embora bem apropriado para voz feminina, de preferência suave e romântica (além de Araci, já foi gravado por Ângela Maria, Dalva de Oliveira, Gal Costa, Isaura Garcia, Elza Soares, Zezé Gonzaga, Miúcha, Nana Caymmi... ), "Saia do Caminho" estava destinado por Custódio ao então iniciante cantor Jorge Goulart. "A gravação estava marcada para o dia 14 de março de 1945" lamenta Jorge - "só não se realizando porque Custódio morreu na véspera."

Saia do caminho (samba-canção, 1946) - Custódio Mesquita e Evaldo Rui

Disco 78 rpm / Título da música: Saia do caminho / Autoria: Mesquita, Custódio, 1910-1945 (Compositor) / Rui, Evaldo, 1913-1954 (Compositor) / Almeida, Araci de, 1914-1988 (Intérprete) / Araújo, Lauro (Acompanhante) / Ritmo (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1946 / Nº Álbum 12686 / Lado B / Gênero musical: Samba

                 C7+     G#6/7          F7+
Junte tudo que é seu, seu amor, seus trapinhos
     A6/7         Dm7/9                 G#6/7 G6/7
Junte tudo o que é seu e saia do meu caminho
                D
Nada tenho de meu
             Em  Ebº  Dm7
Mas prefiro viver sozinho

Nosso amor já morreu
                         F/G
E a saudade se existe é minha
             C7+        G#6/7      F7+
Fiz até um projeto, no futuro, um dia
     A6/7      Dm7/9
No nosso mesmo teto
                 G#6/7 G6/7
Mais uma vida vingaria
             Bb/C
Fracassei novamente
                            F7+
Pois sonhei, mas sonhei em vão
           Em7        A5+/7  Dm7/9
E você francamente, decididamente
    G6/7    C7+
Não tem coração


Fonte: A Canção no Tempo - Vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário