quarta-feira, 31 de maio de 2006

Diamante de mendigo

Raul Seixas
De: Raul Seixas/ Oscar Rasmussem
E
Eu tive que perder minha família
Para perceber o benefício que ela
                C#7     F#m
             me proporcionava
  A
É triste aceitar esse engano
Quando já se esgotaram as
          B7       E
          possibilidades
E agora sofro as atitudes que tomei
                          C#7    F#m
Por acreditar em verdades igno...rantes
       A
Que na época tomei acreditando
Numa moda passageira
       B7             E    E7
Que se foi tal qual fumaça
A
    Não respeitei o sacrifício
Que custa para construir
       G#m
A fortaleza que se chama família
   F#m
Acabamos no fim perdendo a
      quem nos ama
       E                    E7
Só por que o jornaleiro da esquina
  A
Falou que é otário aquele que confia
          G#m
E é tão difícil confiar el aguém
         F#m                           B7
quando a gente aceita se mentir, se mentir
  E
Somente conhecendo a beleza da união
É que a gente tem a força
     C#7             F#m
Para não, não se enganar
A
Eu que me achava um diamante
Nas mãos de mendigos
        B7          E     E7
Só pelo medo de não sê-lo
A
    Não respeitei o sacrifício
Que custa para construir
      G#m
A fortaleza que se chama família
   F#m
Acabamos no fim perendo a quem nos ama
      E                    E7
Só porque o jornaleiro da esquina
  A
Falou que é otário que confia
          G#m
E é tão difícil confiar em alguém
        F#m              B7
Quando a gente aceita se mentir, se mentir
  E
Somente conhecendo a beleza da união
É que a gente tem a força para
       C#7             F#m
       não, não se enganar
 A
Eu que me achava um diamante
Nas mãos de mendigos, pelo
      B7          E
      medo de não sê-lo
 F#m
Eu que me achava um diamante
              B7
Nas mãos de mendigos
                 E
Pelo medo de não sê-lo...
Postar um comentário