quarta-feira, 12 de julho de 2006

Geração Coca-Cola

Um dos maiores letristas do rock brasileiro, Renato Manfredini Júnior adotou o sobrenome Russo em homenagem a Jean Jacques Rousseau, Bertrand Russell e Henri Rousseau, os dois primeiros sendo filósofos e o terceiro pintor. Carioca, morando em Brasília desde menino, lá fundou o grupo Legião Urbana, a princípio um trio, depois, no Rio, um quarteto, com Marcelo Bonfá (bateria), Dado Villa-Lobos (guitarra), Renato Rocha (baixo) e o próprio Russo fazendo voz, violão e teclados.

Em janeiro de 85, a EMI lançou o Legião Urbana já em um elepê, que estourou com várias músicas, entre as quais “Geração Coca-Cola”. Uma das primeiras de Renato Russo, feita vários anos antes, a composição diz em seu refrão: “Somos os filhos da revolução / somos burgueses sem religião / somos o futuro da nação / geração Coca-Cola...”

Logo muito elogiado pelos críticos de rock, certamente mais pelas letras do que pelas melodias, o disco de estréia do Legião Urbana teve uma vendagem bem superior à prevista pela gravadora, assegurando condições para o lançamento do segundo, em 86, cuja surpresa foi a extensa faixa “Eduardo e Mônica”, com acompanhamento exclusivamente acústico.

Um mito do rock nacional, Renato Russo morreu vítima de aids, no Rio de Janeiro, em 11.10.96, aos 36 anos de idade (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).



Geração Coca-Cola (1985) - Renato Russo
Tom: B

Intro: (B D A B D A)

B
Quando nascemos fomos programados
D         A          B
A receber o que vocês nos empurravam
                  D         A
Com os enlatados dos U.S.A. de 9 ...s 6
B
Desde pequenos nós comemos lixo
D       A
Comercial e industrial
B
Mas agora chegou nossa vez
          D                     A
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês
B         A            G
Somos os filhos da revolução
B                     G
Somos burgueses sem religião
B      A        G
Somos o futuro da nação

Refrão:

A       D    B     A       D    B
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola
A       D    B     A       D    B    G A
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola

B
Depois de vinte anos na escola
D        A
Não é difícil aprender
B
Todas as manhas de seu jogo sujo
D            A
Não é assim que tem que ser?
B
Vamos fazer nosso dever de casa
D           A
E aí então, vocês vão ver
B
Suas crianças derrubando reis
        D                      A
Fazer comédia no cinema com as suas leis
B          A           G
Somos os filhos da revolução
B                     G
Somos burgueses sem religião
B      A        G
Somos o futuro da nação


A       D    B     A       D    B
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola
A       D    B     A       D    B    G A
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola


B
Depois de vinte anos na escola
D        A
Não é difícil aprender
B
Todas as manhas de seu jogo sujo
D            A
Não é assim que tem que ser?
B
Vamos fazer nosso dever de casa
D           A
E aí então, vocês vão ver
B
Suas crianças derrubando reis
        D                      A
Fazer comédia no cinema com as suas leis
B         A            G
Somos os filhos da revolução
B                     G
Somos burgueses sem religião
B      A        G
Somos o futuro da nação


A       D    B     A       D    B
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola
A       D    B     A       D    B    G A
Geração Coca-Cola, geração Coca-Cola

Nenhum comentário: