quarta-feira, 12 de julho de 2006

O amor em paz

João Gilberto
Composto em 1960, numa viagem de trem entre o Rio e São Paulo, “O Amor em Paz” destinava-se ao lançamento de um programa de televisão de Agostinho dos Santos. Mas o público ignorou a versão de Agostinho e, em seguida, a da cantora Marisa Gata Mansa, só tomando conhecimento da canção um ano depois, quando João Gilberto a gravou em seu terceiro elepê.

Realizada em setembro de 61, esta gravação tem um soberbo arranjo de Tom Jobim e a sua irretocável participação ao piano. Pode-se dizer que ela transmite toda a força da composição, uma das mais pungentes da parceria Tom e Vinícius — a velha história do amor perdido, sofrido, lamentado e a expectativa de paz que renasce com a descoberta de um novo amor, arrematando-se o poema com a romântica reflexão: “O amor é a coisa mais triste quando se desfaz.”

A mesma nota tônica inicial (“Eu”, no verso “Eu amei”) é harmonizada com um acorde menor no primeiro compasso e um maior no segundo, prosseguindo esse jogo ao longo dos 16 compassos de Ai e A2, mais os oito de B e da coda, esta com um final bachiano passando do acorde de tônica menor para o de tônica maior. Essas alternâncias harmônicas acompanham, em perfeita integração com a letra, as situações de tristeza pelo amor perdido e de alegria pelo reencontrado.

É uma brilhante criação no mais sedutor aspecto que caracteriza a música de Antônio Carlos Jobim, a composição harmônica. Bem gravado no Brasil, “O Amor em Paz” recebeu no exterior, com o título de “Once I Loved”, várias gravações de cantores (Perry rio, Sinatra, Ella Fitzgerald) e jazzistas importantes (Milt Jackson, McCoy Tyner, Wes Montgomery).

O amor em paz (samba bossa, 1961) - Tom Jobim e Vinícius de Moraes - Interpretação de João Gilberto

LP João Gilberto / Título da música: O amor em paz / Jobim, Tom (Compositor) / Moraes, Vinícius de (Compositor) / Gilberto, João (Intérprete) / Gravadora: Odeon, 1961 / Álbum MOFB 3202 / Lado A / Faixa 6 / Gênero musical: Samba.

Introdução: F#7M F#7/#5 
 
Bm7/9 E7   A7M A#° 
Eu    amei 
  Bm7/9                    C° 
E amei ai de mim, muito mais 
         C#m7/9   Bm7/9 E7 
Do que devia amar 
 
Am7/9 D7 G7M G6 
E   chorei 
       G#m7(b5)          G#7(b9) 
Ao sentir que eu iria sofrer 
        F#7M  F#7/#5 
E me desesperar 
 
Bm7/9 E7 A7M   A#° 
Foi    então 
        Bm7                C° 
Que da minha infinita tristeza 
       C#m7/9  Bm7/9 E7 
Aconteceu você 
Am7/9 D7     G7M G6 
encon......trei 
    G#m7(b5)          C#7/b9 
Em  você a razão de viver 
      F7M         
E de amar em paz 
F#m6      E7M/9      Em6 
   E não sofrer mais 
       D7M/9 
Nunca mais 
 
         D#m7/b5               G#° 
Porque o amor é a coisa mais triste 
        F#m7/4   F#7/#5 
Quando se desfaz 
   Bm7/9                G#° 
O amor é a coisa mais triste 
        F#m7/4 
Quando se desfaz.


A Canção no Tempo - Vol.2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34
Postar um comentário