sexta-feira, 2 de junho de 2006

Coisas do mundo, minha nega



Coisas do mundo, minha nega (samba, 1968) - Paulinho da Viola
Tom: A

Intro.: A

Hoje eu vim, minha nega como veio quando posso
Na boca as mesmas palavras, no peito o mesmo remorso
Nas mãos a mesma viola onde gravei o teu nome 
A F#7              Bm7        E7            A
Venho do samba há tempo, nega, vim parando por aí
 F#7                 Bm7  E7                C#m7
Primeiro achei Zé Fuleiro que me falou de doença
F#7                   Bm7              C#7          F#m
Que a sorte nunca lhe chega, está sem amor e sem dinheiro
                       B7                         Bm7
Perguntou se eu não dispunha de algum que pudesse dar
E7              Bm7  E7                   C#m7
Puxei então da viola, cantei um samba pra ele
                D#7           G#7        C#m7
Foi um samba sincopado que zombou do seu azar 
        F#5+/7      B7/9  E7                 A
Hoje eu vim, minha nega, andar contigo no espaço
 F#m                   Bm7  E7                A
Tentar fazer em seus braços um samba puro de amor
F#7               Bm7            E7       A
Sem melodia ou palavra pra não perder o valor  (2x)
F#7                   Bm7         E7                   C#m7
Depois encontrei seu Bento, nega, que bebeu a noite inteira
 F#7             Bm7  E7                  A
Estirou-se na calçada sem ter vontade qualquer
 F#7               Bm7        C#7           F#m
Esqueceu do compromisso que assumiu com a mulher
                   B7                       Bm7
Não chegar de madrugada, e não beber mais cachaça
 E7            Bm7     E7            C#m7
Ela fez até promessa, pagou e se arrependeu
F#7                Bm7         E7           A
Cantei um samba pra ele, que sorriu e adormeceu 
       F#5+/7       B7/9   E7              C#7
Hoje eu vim, minha nega, querendo aquele sorriso
  F#7               Bm7   E7                       A
Que tu entregas pro céu quando te aperto em meus braços
F#7               Bm7       E7            A
Guarda bem minha viola, meu amor e meu cansaço  (2x)
            F#7      Bm7             E7        C#m7
Por fim eu achei um corpo, nega, iluminado ao redor
   F#7              Bm7         E7        A
Disseram que foi bobagem, um queria ser melhor
                    Bm7       C#7         F#7
Não foi amor nem dinheiro a causa da discussão
                 B7                         Bm7
Foi apenas um pandeiro que depois ficou no chão
 E7              Bm7    E7                     C#m7
Não tirei minha viola, parei, olhei e vim-me embora
  F#7            Bm7      E7             A
Ninguém compreenderia um samba naquela hora 
      F#5+/7        B7/9  E7                A
Hoje eu vim, minha nega, sem saber nada da vida
            F#7      Bm7     E7           A
Querendo aprender contigo a forma de se viver
F#7                B7/9                E7     C#m7 (F6)
As coisas estão no mundo só que eu preciso aprender (2x)
 
 
Postar um comentário