sexta-feira, 2 de junho de 2006

Comprimido

Paulinho da Viola
Intro.: A

A                   E7             A
Deixou a marca dos dentes dela no braço
              A#°           E7
Pra depois mostrar pro delegado
     A                 G#        C#m       F#
Se acaso ela for se queixar da surra que levou
 Bm                           F#m E7
Por causa de um ciúme incontrolado
 Am            E7                    Am
Ele andava tristonho guardando um segredo
                           A7          Dm
Chegava e saia, comer não comia e só bebia
Cadê a paz
 G
Tanto que deu pra pensar
              C          Am
Que poderia haver outro amor
            D7              G
Na vida do nego pra desassossego
         C   E7
E nada mais
     A                   A
Seu delegado ouviu e dispensou
              C#m            Bm  F#
Ninguém pode julgar coisas de amor
   Bm              E7            A   C#7 F#m
O povo ficou inteirado do acontecido
     B7                 E7
Cada um dando a sua opinião
 Bm                E7
Ela acendeu muita vela
           A      G       F#
Pediu proteção, o tempo passou
       Bm
E ninguém descobriu
      E7                    A   E7
Como foi que ele se transformou
     Am              E7
Uma noite, noite de samba
        Am
Noite comum de novela
        Em5-/7              A7
Ele chegou pedindo um copo d'água
                   Dm
Pra um comprimido
    G                                     C   E7
Depois cambaleando foi pro quarto e se deitou
Am           F                   E7
Era tarde demais quando ela percebeu
                 Am  E7
Que ele se envenenou
      A                      A
Seu delegado ouviu e mandou anotar
  C#m                                  Bm
Sabendo que há coisas que ele não pode julgar
              C#7
Só ficou intrigado quando ela falou
                F#
Que ele tinha mania de ouvir sem parar
              Bm                E7            Am
Um samba do Chico falando das coisas do dia a dia

Nenhum comentário: