sábado, 8 de setembro de 2007

Mãos vazias

P. C. Pinheiro
Mãos vazias - Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro

Mal se acende a luz
Nasce o grão das ilusões
Nas mãos do sonhador
A natureza pões
Maravilhosos dons
E faz da vida
Dia de graça
E faz do tempo
A cura da desgraça
Faz da paixão
Essa magia
Depois envolve o dia
Na escuridão

E a noite reduz
A carvão as ilusões
Que o dia alimentou
Nos corações cruéis
Nos sentimentos bons
E faz da vida
A lenha escassa
E faz do tempo
Apenas fumaça
Faz da paixão
Cinzas sombrias
Depois inventa o dia por solução
Postar um comentário