sábado, 8 de setembro de 2007

O cristal e o marfim

P. C. Pinheiro
O cristal e o marfim - Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro

Eu te amei
Fui ao céu
Mas ceguei
Ao descortinar o véu
Pois era um olhar de cristal
Prisma de luzes sem fim
Que nunca olhou por igual
Para mim
Face da cor da ilusão
Entre a sombra e o carmim
Que tinha o meu coração
Como o seu camarim
Eu chorei
Foi cruel
Pois nem sei
Até hoje o meu papel
E a gota de dor que rolou
Não foi pintada a nanquim
Como você ensaiou para mim
Fora de cena esse amor
Se tornou frio assim
E em suas mãos sem calor
Eu virei manequim
Mas saí de cartaz
Personagens não quero mais
Contra o amor meu peito fez motim
Que o coração quebrou nesse seu folhetim
Me isolei em torre de marfim
Pra colar o que sobrou de mim
Postar um comentário