quarta-feira, 14 de junho de 2006

Voltei

"Voltei", lançado em 1960, é o sétimo álbum de Maysa já influenciado pela bossa nova em algumas faixas como "Meditação" e "Cheiro de Saudade" e os clássicos sambas-canções. A capa traz uma combinação do antigo (uma foto em preto e branco da cantora) e do novo (o nome do álbum grafado em letras modernas para a época).

O título do álbum está relacionado com a volta da cantora à vida normal, após um tratamento à base de antidepressivos e uma desintoxicação alcoólica. Foi uma temporada de um mês no hospital, por causa de uma crise de pressão baixa, causada pela ingestão de uísque combinada com comprimidos para dormir. Maysa voltava agora mais bela, magra e sentindo-se bem.

Duas canções neste disco eram assinadas por ela: o samba-canção "Voltei" e o sambinha positivo "Vem Comigo", escrito enquanto estava no hospital. Um dos maiores sucessos do álbum foi o bolero "Cantiga de Quem Está Só", que se manteve nas paradas por três meses. Três discos 78 rpm do mesmo ano continham canções do álbum: o primeiro traz “Voltei” e “Vem Comigo”, o segundo “Solidão” e “Cheiro de Saudade” e o terceiro “Alguém Me Disse” e “Meditação”. O compacto duplo "Com Carinho de Maysa" contém “Cheiro de Saudade” e Meditação” no lado A e “Solidão” e “Dindi” no lado B.

Voltei (1960) - Maysa e Enrico Simonetti



Meu verso sempre tão triste
Volta pedindo desculpas
Pelo triste que causou
Meus olhos tantas vezes decantados
Inda mais desencantados
Voltam triste ao que deixou

E tudo recomeça novamente
Eu me entrego docemente
E a tristeza eu me dou
Voltei, com meus olhos
Com meu verso e a todos eu peço
Que me aceitem como sou
Com meu verso sempre triste
Com meus olhos desencantados
Sendo sempre como sou

Voltei, com meus olhos
Com meu verso e a todos eu peço
Que me aceitem como sou
Com meu verso sempre triste
Com meus olhos desencantados
Sendo sempre como sou

Meu verso sempre tão triste
Volta pedindo desculpas
Pelo triste que causou
Postar um comentário