quarta-feira, 14 de junho de 2006

Canção da América

Em 1979, numa chuvosa temporada em Los Angeles, Milton Nascimento gravaria o elepê Journey to dawn, dirigido ao público americano. Na ocasião, permanecendo na cidade com o parceiro Fernando Brant durante 45 dias, o compositor tentou em vão entrar em contato com um baterista inglês, que lhe havia mostrado, tempos antes, uma composição cuja letra falava de músicos que partilhavam amizades, quase sempre interrompidas no momento em que terminavam suas gravações ou temporadas.

Frustrado ao constatar que o tal baterista não se encontrava mais em Los Angeles, Milton fez então com Brant uma nova canção, em inglês, abordando o assunto, ou seja, o desencontro de amigos, e deu-lhe como título uma palavra inventada pelos dois: “Unencounter”. Quando chegou a vez de gravá-la, perguntou aos americanos se entendiam o seu significado e, diante da resposta afirmativa, manteve o título, sendo a música incluída no citado disco.

Meses depois, no Brasil, o grupo mineiro 14 Bis (Flávio Venturini, Vermelho, Sérgio Magrão, Reli Rodrigues e Cláudio Venturini) desejou gravar a composição, tendo Fernando Brant feito uma letra em português, na qual o sentido da idéia original era estendido à amizade: “Amigo é coisa pra se guardar / debaixo de sete chaves / dentro do coração / assim falava a canção / que na América ouvi / mas quem cantava chorou / ao ver seu amigo partir...”

Renasceu assim a música em português, com um novo título, “Canção da América”, que Milton Nascimento gravou no álbum Sentinela, em 1980, coadjuvado pelo quarteto Boca Livre. Com o tempo, a canção acabaria sendo cantada em cerimônias — como por ocasião da morte de Ayrton Senna — ganhando caráter de hino à fraternidade. Uma curiosidade: ao cantar “Canção da América” no show e no disco Saudade do Brasil, Elis Regina trocou o verso “assim falava a canção” por “a se falar na canção” (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Canção da América (1980) - Milton Nascimento e Fernando Brant
(intro)  D  C/D  D7  D6  C/D  D

E |--10--10----10----10--11--12--10--10---8---8--8---8--
B |--10--10----10----10--10--10--10--10---8---8--8---8--
G |--11--11----11----11--11--11---9--9----9---9--9---9--
D |---------------------0--------------------------0----

E |-8--8--8--7--7--7---5--5--5--5--5--5--5------|
B |-8--8--8--7--7--7---5--5--7--7--7--7--7------|
G |-9--9--9--7--7--7---3--3--7--7--7--7--7------|
D |-0----------------0--------------------------|

E |--10--10----10----10--11--12--10--10---8---8--8---8--
B |--10--10----10----10--10--10--10--10---8---8--8---8--
G |--11--11----11----11--11--11---9--9----9---9--9---9--
D |---------------------0-------------------------------

E |-8--8--8--8--8--7--7--7---5--5--5--5--5--5--5------|
B |-8--8--8--8--8--7--7--7---5--5--7--7--7--7--7------|
G |-9--9--9--9--9--7--7--7---3--3--7--7--7--7--7------|
D |------------------------0--------------------------|

 C/E               D7
Amigo é coisa prá se guardar
G       Em7     D/F#     D    D/F#
Debaixo de sete chaves
C/E    D7         G    Am7               D
Dentro do cora...ção, assim falava a canção
D/C    D/A        D/F#    G   Am7  G
Que na Amé....ri...ca   ouvi
           Em7
Mas quem cantava chorou
   G/A        A7      C/E    D7   D7/4  D7
Ao ver o seu amigo partir

            D   D/C  D/A      D7  C/E      D7
Mas quem ficou            no pensamento voou
         G         C/E         D7    D7/4   D7
Com seu canto que o outro lembrou
          D    D/C  D/A     D7   C/E    D7
E quem voou              no pensamento ficou
          G          C/E        D7
Com a lembrança que o outro cantou

C/E     D7
Amigo é coisa prá se guardar
G         Em7       D/F#   D   D/F#
No lado esquerdo do peito
Am7                  G  D/F#   C/E  D  C   G/B   Am7   C/E  Am7
Mesmo que o tempo e  a distân  cia     di  gam   não
D      D/C   D/A         D/F#    G   Am7   G
Mesmo esque  cen...do a  can....ção
          Em7
E o que importa é ouvir
 G/A          A7      C/E    D7   D7/4   D7
A voz que vem do coração

    C/E          D7    C/E            G
Pois seja o que vier,   venha o que vier
G            D/F#  C/E      D/F#   C/E           G    D/F#
Qualquer dia, a    migo, eu volto   a   te encontrar
Em7                   G/A    A7           C/E    D7  D7/4   D7
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar

(intro)

   C/E          D7    C/E            G
Pois seja o que vier,   venha o que vier
G            D/F#  C/E      D/F#   C/E           G    D/F#
Qualquer dia, a    migo, eu volto   a   te encontrar
Em7                   G/A    A7           C/E    D7  D7/4   D7
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar
Postar um comentário